William Bonner nos bastidores do JN

William Bonner nos bastidores do JN

Um dos mais importantes jornalistas do Brasil, William Bonner é editor-chefe e apresentador do Jornal Nacional, da Globo. Gosta de ouvir música, está casado com a fisioterapeuta Natasha Dantas e posta fotos curiosas e engraçadas em sua rede social

Edição de março/2019 – p. 46

William Bonner nos bastidores do JN

William Bonner, editor-chefe e apresentador do Jornal Nacional, da Globo – também ancorado pela notável Renata Vasconcellos –, um dos telejornais mais assistidos no Brasil e exterior, revela que gosta de ouvir música quando está na sua sala de trabalho e fala da importância e dedicação à profissão de jornalista, sempre de olho nos fatos: “Registrar diariamente os fragmentos daquilo que, um dia, poderá ser um capítulo da História, é um dos aspectos mais bonitos do jornalismo como profissão”, argumenta. “O Jornalismo é uma atividade sujeita a doses de subjetividade”.

“É da própria natureza do Jornalismo apontar o que esteja errado para que seja corrigido. Mostrar o que está ruim para que seja melhorado. Denunciar os que corrompem para que sejam punidos. Expor os que estão em dificuldades para que possam ser ajudados”, enfatiza o jornalista.

Entretanto, estar à frente de um dos mais importantes telejornais não tem sido tarefa fácil. E os incidentes de informações ocorreram, evidente, mesmo com toda equipe de apoio checando os episódios, o que às vezes desencadeia repercussões desastrosas. Esse foi o caso de um perfil falso do ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, que acabou comprometendo William Bonner. O âncora leu a notícia falsa, em rede nacional, que envolvia a opinião do ministro no episódio da Venezuela, tendo que desmentir o ocorrido.

“O ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, disse agora a pouco numa rede social, que o governo vai aguardar o desenrolar dos acontecimentos na Venezuela. Repetiu que o Brasil não vai fazer nenhuma ação agressiva, mas afirmou: ‘Caso haja qualquer agressão à soberania do país, iremos reagir baseados em preceitos constitucionais”, informou Bonner. Mas assim que o erro foi identificado, o âncora do Jornal Nacional acabou pedindo desculpas, afinal havia sido citado um perfil falso do ministro.

Momentos de ternura, após separação

Mas, longe dos estúdios e das câmeras da TV, Bonner tem uma vida pessoal tranquila, hoje casado à fisioterapeuta com Natasha Dantas com quem divide momentos de ternura e descontração, após o período conturbado quando na separação da também apresentadora Fátima Bernardes, após casamento de 26 anos, com quem teve três filhos – os trigêmeos Laura, Vinícius e Beatriz. E após a turbulenta tempestade do fim do relacionamento que surpreendeu o Brasil, ele segue tranquilo, aparecendo em fotos de mãos dadas com a sua amada, traduzindo o comprometimento do casal.

Quanto ao seu cabelo branco, que muitas mulheres definem como um charme para os homens, William Bonner tem uma opinião bem diferenciada a respeito: “Não gosto dos meus cabelos brancos. Não é charme, é apenas o sinal de que a idade chegou”, rebate. E sobre a paixão pela música ele diz o seguinte: “Eu costumo ouvir música quase o tempo todo. Mesmo na minha microssala, na TV, quem entra sempre acaba escutando alguma, de qualquer estilo.”

Mostrando um lado mais descontraído no dia a dia, Bonner posta fotos divertidas em suas redes sociais – com caras e bocas –, além de escrever tweets com muita criatividade, diga-se de passagem. Os internautas se divertem com o jeito descontraído do jornalista, quando ele está fora do ar. E até nos bastidores da bancada o pai dos trigêmeos vive aprontando com poses divertidas para as lentes dos fotógrafos. Quando essas fotos vazam, os internautas fazem uma festa, que, com certeza, é regada a memes.

Trajetória de Bonner

Bonner se formou em Comunicação Social pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP) em 1990. Em 1985 começou a trabalhar na Band SP, como locutor e apresentador, mas em junho de 1986 foi convidado pela Globo de São Paulo onde acumulou função de apresentador e editor do telejornal local, SPTV. E em 1988, tornou-se apresentador do “Fantástico”, mais tarde indo para o Rio de Janeiro. Apresentou o “Jornal da Globo” ao lado de Fátima Bernardes.

E 1998 dividiu a bancada do “Jornal Nacional” com Fátima, tornando-se editor-chefe. William lançou em 2009 o livro “Jornal Nacional: Modo de Fazer”, em homenagem aos 40 anos do JN, onde mostra os bastidores da preparação das edições do telejornal. Apesar de assinado apenas por ele, o livro também traz Fátima Bernardes na capa. Vale lembrar que o jornalista foi premiado no “Domingão do Faustão” no “Melhores do Ano 2009” e no “Melhores do Ano 2013”, com o prêmio “Melhor Jornalista”. Também ganhou o “Troféu Mario Lago de 2014” pelo conjunto da obra.