Whisky a Go Go

Whisky a Go Go

Se você já está assoviando o refrão da famosa canção do Roupa Nova, ou se já veio em mente o consagrado (e também musical) bar de Los Angeles, sentimos informar que o assunto não será sobre música, mas sim sobre essa icônica e versátil bebida que tem a cara do outono

Edição de novembro/2017 – pág. 30

Whisky a Go Go

Uísque é uma das bebidas destiladas mais conhecidas e tomadas no mundo, especialmente nos Estados Unidos, que além de grande consumidor é também um distinto produtor – os Bourbons passam a marca de 1 bilhão de dólares em exportações por ano. Paralelamente as vendas, o país importa enorme quantidade de Whisky e Scotch. E apenas nesse primeiro parágrafo, já utilizamos diferentes nomenclaturas para o que é, fundamentalmente, a mesma bebida. Porém assim como vinhos, uísques possuem regulamentação estrita e diferenciada de acordo com o local e forma de produção. Por isso, vale falar um pouco da história e das tecnicalidades.

A palavra “uísque” vem do gaélico e significa “água da vida”, uma vez que a bebida era utilizada de forma medicinal. Escócia e Irlanda disputam sua origem, porém indubitavelmente foram os escoceses que colocaram a bebida no mapa, com seu processo de destilação e envelhecimento. Scotch é o nome que se dá ao uísque produzido na Escócia, feito normalmente a partir do malte de cevada. Um dos processos que mais diferenciam a bebida desse país é a forma de secagem do malte, feito com a queima de turfas, conferindo seu característico cheiro e sabor defumado. Outra nomenclatura comumente associada ao Scotch diz respeito a sua forma de destilação – se destilado em apenas uma destilaria trata-se de um Single Malt. Famosos exemplos de Scotch incluem Johnnie Walker, Macallan e Chivas Regal.

Por outro lado, o uísque irlandês é conhecido como “Irish Whiskey” e é normalmente composto por uma mistura de grãos como cevada, centeio e trigo. Ele passa por um processo de tripla destilação e não é comum o uso de turfa, gerando uma bebida mais suave que o Scotch. Para ser considerando um verdadeiro Irish Whiskey, ele deve ser destilado e envelhecido por no mínimo 3 anos na República da Irlanda ou na Irlanda do Norte. Dado o passado de guerras e conflitos na região, a bebida produzida ali, que chegou a ser a mais consumida em todo mundo, viu uma queda devastadora na produção e comercialização, que impactou negativamente a economia. Felizmente, há alguns anos ja se observa a volta do produto no mercado global, e praticamente todas as lojas de bebidas alcoólicas carregam marcas como Jameson, Bushmills e Tullamore Dew.

Nos Estados Unidos, adotou-se o nome “American Whiskey” para todo uísque produzido em território americano, e “Bourbon” para o American Whiskey que segue algumas premissas, dentre elas: ser feito com um mínimo de 51% de milho e envelhecido em barricas de carvalho novas e torradas. O resultado é uma versão mais adocicada do uísque tradicional, o que torna o Bourbon o tipo de uísque ideal para paladares não acostumados com as fortes notas terrosas, comumente encontradas nas versões do velho mundo. São exemplos clássicos de bourbon Jim Bean, Maker’s Mark, Wild Turkey e Woodford Reserve. Apesar do Jack Daniels ser produzido de acordo com as regulamentações que o permitiriam ser chamado de bourbon, seus produtores adotam uma outra famosa nomenclatura, e ele é comercializado como “Tennessee Whiskey” e trata-se do uísque americano mais vendido no mundo.

Em contrapartida, outro grande produtor da bebida é o Canadá e o uísque ali produzido ganha uma nomenclatura ligeiramente diferente na escrita: “Canadian Whisky”. Tradicionalmente, a bebida feita no Canadá tem como base o centeio, e por isso é também comumente conhecido como “Rye”. Todavia, para ser considerado canadense, o uísque deve ser feito localmente, mesmo que vários grãos sejam utilizados. Além disso, as regras são mais brandas com relação a sabores adicionados e aditivos, e por isso, os Canadian Whisky são bem leves. Seus maiores representantes são o Crown Royal, Alberta Rye e Canadian Club.

Se você ainda não se aventurou nesse mundo, mas gostaria de experimentar, o melhor lugar para começar é fazendo o tour da Winter Park Distilling Company. A primeira destilaria do estado da Flórida abriu em 2010, e é a única a produzir Single Barrel Bourbon localmente. Nos fins de semana, um tour da destilaria (e da cervejaria Bear and Peacock, com quem eles dividem o espaço) é oferecido, explicando em maiores detalhes o processo, a história e o desenvolvimento de sabores e produtos. O tour termina com uma deliciosa degustação dos destilados, que incluem o uísque branco e o premiado bourbon reserva.

Entretanto, se a bebida ja lhe é familiar, recomendamos expandir seus conhecimentos na hamburgueria “The Whiskey” em Dr. Phillips. Como o próprio nome informa, o bar é especializado na bebida, e eles oferecem “tasters” de todo seu inventario, o que possibilita montar seu próprio “flight”.

Agora, se tomar uísque realmente é um desafio, tente utilizá-lo em receitas culinárias: molhos e glazes a base de bourbon são maravilhosos! Cheers!