Seja o líder que toda equipe gostaria de ter

voltar

ABR/13 – pág. 47

Promover um indivíduo à posição de comando e esperar retorno de curto prazo faz parte de mentalidade mais extrativista do que cultivadora. Se as empresas compreendessem a importância dos líderes na formação de equipes e para o alcance dos objetivos organizacionais, investiriam muito mais no recrutamento, seleção, integração, formação e motivação deles. Não é de se admirar que existam tantos chefes voltados para a manutenção dos seus empregos e tão poucos líderes voltados para resultados.

A sociedade evoluiu e está mais escolada e democratizada. O capataz de ontem, que comandava a “peonada”, não serve mais. A posição de comando está mais complexa e sofisticada. Requer muito mais do que uma motivação acima da média. Exige uma visão sistêmica orientada para resultados. Para compreendermos a evolução do papel do líder na sociedade atual, vejamos algumas das suas características comportamentais e técnicas de ontem e de hoje.

O líder de ontem era aquele que:

  • exercia poder sobre os subordinados;
  • impunha a sua vontade;
  • procurava manter os subordinados sob dependência constante;
  • colocava a empresa à frente do bem-estar dos seus membros, pois ele se interessava apenas pelos resultados;
  • quando era necessário pressionar, dizia que a decisão fora tomada pelos níveis superiores da organização e que outras opções não eram possíveis;
  • era omisso no desenvolvimento das tarefas;
  • desconhecia a importância de dar feedback;
  • não fornecia os recursos necessários e tecia raros comentários sobre as atividades dos membros do grupo à medida que era interrogado.

O líder contemporâneo, antes de tudo, tem a habilidade de influenciar pessoas para trabalharem entusiasticamente, visando atingir os objetivos identificados como sendo para o bem comum. Ele exerce a sua função com criatividade, objetividade e assertividade.

O líder de hoje é aquele que:

  • tem paixão pelo que faz;
  • é focado nas pessoas;
  • é efetivo na sua comunicação com o grupo;
  • é movido a desafios;
  • é visionário. Sabe aonde quer chegar;
  • investe no desenvolvimento dos futuros líderes;
  • gerencia com paixão, sentimento e entusiasmo;
  • sabe conquistar a confiança dos liderados;
  • recicla-se constantemente para obter novos conhecimentos e habilidades de liderança;
  • delega responsabilidades de acordo com a competência de seus liderados;
  • tem controle sobre suas atitudes diante de problemas inesperados;
  • mostra com segurança o caminho que sua equipe precisa seguir;
  • cria uma atmosfera de criatividade e produtividade;
  • busca sempre novas ferramentas para que o trabalho de sua equipe possa ser mais produtivo.

As características comportamentais para a liderança de grupos são habilidades que precisam ser aprendidas e praticadas para tornar-se o líder que toda empresa e equipe gostariam de ter.

 

Soeli de Oliveira
Consultora e palestrante 
do Instituto Tecnológico de Negócios
nas áreas de Marketing, varejo,
atendimento e motivação.
E-mail: soeli@sinos.net