Salsa & Cebolinha

voltar

MAIO/14 – pág. 74

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

São muitos os temperos que frequentam o dia a dia das nossas cozinhas. Entre tantos, escolhemos para falar sobre a polivalente cebolinha, um tempero que compõe o seleto quarteto das ervas finas, juntamente com o cerefólio, a salsinha e o estragão. Muito rica em vitamina C e extremamente saborosa, a cebolinha pode ser plantada com grande facilidade, por semente ou simplesmente pela separação dos tufos.

Existem duas variedades de cebolinha: a chinesa e a europeia, mais conhecida entre nós como cebolinha francesa. As maiores diferenças entre elas se limitam à superfície, ao aspecto externo, pois se assemelham muito em sabor e aroma. Na boca, as duas guardam um pouco do sabor da cebola e outro pouco do alho.

A cebolinha europeia atende pelo nome científico de Allium schoenoprasum, tem folhas cilíndricas, alguns pequenos bulbos de cor violeta e a sua altura varia entre 15 e 50 centímetros. A cebolinha chinesa tem folhas chatas, mais largas, sabor mais para alho que para cebola, como sugere o seu nome científico: Allium odorum. Ela dá flores brancas e apresenta composição rica em vitamina C, B2, sódio, cálcio, potássio e ferro. As duas são digestivas e ajudam a baixar a tensão, mas, para nós, só interessam mesmo as suas propriedades culinárias.

A cebolinha combina com manteiga, creme azedo ou mascarpone e é acompanhamento obrigatório de peixes, em especial do salmão. Excelente também quando acrescentada às sopas e caldos. Em razão de tantos usos, a cebolinha ficou muito conhecida em cozinhas da Europa, da China, Índia e dos Estados Unidos.

A melhor forma de picar as suas folhas é, depois de lavá-las, segurar um tufo na mão e cortá-lo em pedacinhos com uma tesoura. Só assim as delicadas folhas não acabarão esmagadas, conservando então a sua umidade natural. A cebolinha picada melhora as receitas de uma infinidade de pratos e enriquece molhos de salada.

Por todos esses predicados, pertence à categoria das fines herbes, destacando-se com merecimento.

Receitas

Cleide Rotondo
cleide@nossagente.net