Rodolfo Galvão disputa final do “Mundial de Triathlon”

Rodolfo Galvão disputa final do “Mundial de Triathlon”

voltar

SET/15 – pág. 07 e 09

O triatleta é uma promessa ao pódio. O Jornal Nossa Gente conversou com o campeão antes do embarque para Chicago com a família, a bordo do seu motorhome, para integrar-se à delegação americana

IMG_2482 (2)

Determinado e detentor de títulos importantes no Triathlon, o triatleta Rodolfo Galvão, há 18 anos residindo em Orlando e há mais de 30 anos praticando a modalidade – venceu campeonatos expressivos no Brasil -, integra a imbatível equipe americana de Triathlon, uma promessa para o pódio. Aos 54 anos, o brasileiro disputa a categoria 50 a 54 anos, e se classificou para a etapa final do Campeonato Mundial de Triathlon (Chicago 2015 ITU World Grand Final), dia 17 de setembro, em Chicago, ocasião em que terá como adversário o Brasil. Sem dúvida, um embate de campeões. “Fico dividido porque gostaria de representar o Brasil no maior evento da modalidade”, enfatiza Galvão, “mas visto com muito orgulho o uniforme azul e vermelho, representando o país que me abriu os braços e que há tantos anos me trata de forma gentil. De qualquer maneira, sou um representante brasileiro, onde quer que eu esteja. O meu time,o TriBraUsa, leva brasilidade por todos os lugares onde treinamos ou competimos”, justifica.

O Jornal Nossa Gente conversou com o Rodolfo Galvão antes do embarque para Chicago com a família, a bordo do seu motorhome, para integrar-se à delegação americana.Atento e disciplinado, participa dos principais grupos de treinamentos da região, ao lado de nomes consagrados do Triathlon mundial, no Centro de Treinamento em Clemont. E quanto aos procedimentos preparativos para a disputa decisiva, em Chicago, explicou o atleta que o condicionamento físico e a alimentação adequada são fatores preponderantes para encarar uma final do Triathlon. “É um esporte que requer muita disciplina e sincronismo nas provas. Eu treino duas vezes ao dia, de 120 a 140 quilômetros de pedaladas, e para isso preciso estar bem alimentado. A minha alimentação baseia-se em suplementos e carboidrato”, diz. “O Triathlon reúne três modalidades em uma única pratica, corrida, natação e bicicleta. Isso exige bom condicionamento físico, então pratico musculação, alongamento e treinos longos para estar apto às exigências desse esporte”, conta.

IMG_2462 (2)

Segundo Galvão, disputar o Triathlon nos EUA facilita para o atleta em razão da organização no calendário de provas, permitindo ao praticante um melhor preparo, antecedendo aos respectivos campeonatos. Ele, inclusive, vem treinando desde o inicio do ano para o Mundial, em Chicago. “O calendário de competições nos EUA é preciso, delimitando o tempo de treinos. Essa é a primeira vez que disputo um mundial na modalidade e estou confiante, empolgado. Não tenho medido esforços, me preparando desde o começo do ano. Um trabalho árduo, mas que tem valido a pena. O país tem me beneficiado e essa é uma forma de retribuir o que tenho recebido ao longo dos 18 anos. Eu tenho 54 anos e disputo por uma categoria que agrega atletas com cinquenta anos, ou seja, bem mais novos. Mas tenho garra e sei que será um duelos para grandes competidores. Estou confiante e vou estar entre os dez primeiros colocados”, determina.

Natural da cidade de São José dos Campos (SP), Rodolfo foi um dos pioneiros do Triathlon no Brasil. Ele é treinador oficial da modalidade nos EUA, com certificado emitido e reconhecido pela Federação Americana – USAT.Coach Level I. O atleta Edson Alves, por exemplo, treinado por Galvão, também se classificou para a grande final do Chicago 2015 ITU World Grand Final, e disputará um lugar no pódio.Formado pelo Instituto de Biologia da Universidade Estadual de Campinas, e pós-graduação em Fisiologia Vegetal, na Unicamp, Rodolfo Galvão,no início da carreira esportiva participou de corridas de ruas na cidade de Campinas, quando resolveu comprar uma bicicleta e treinar o Triathlon.Também era nadador na faculdade, o que o beneficiou nas provas. “A modalidade estava iniciando no Brasil e me interessei muito pelo esporte e abracei a causa”, lembra o atleta. “Também sou formado pelo Instituto de Agronomia de Campinas, e tive uma empresa de landscape, me permitindo treinar o Triathlon nas horas livres. Cresci na modalidade, mas isso foi resultado de muito esforço e dedicação”, ressalta,

Trajetória bem sucedida

Em 1982, Galvão participou da primeira prova na modalidade, obtendo ótimos resultados. E não parou mais, tornando-se campeão. Em 1989 o atleta foi para a Espanha, representando o Brasil nas competições. Nesse período, até 1999, disputou vários campeonatos na Europa e no Brasil, ocupando a segunda colocação no Campeonato Paulista e sexto lugar no Campeonato Brasileiro. Mas o destino do triatleta apontava para os EUA e tudo aconteceu em 1998, quando se mudou para Orlando. No ano seguinte voltou a competir, obtendo resultados satisfatórios nas provas. Em 2002 se classificou para competir na elite do Triathlon da Flórida. Uma trajetória bem sucedida que lhe proporcionou respeitabilidade e uma série de prêmios, fortalecendo o seu nome no seleto universo da modalidade. No ano passado, por exemplo, foi o primeiro colocado da etapa inicial do “Lake Louisa Triathlon”, segundo colocado no compito geral. Também foi o primeiro colocado do “Troféu Brasil”, em Santos. Este ano, Rodolfo venceu o “Lake Louisa Sprint Triathlon” e obteve o primeiro lugar no “Lake Louisa Sprint Triathlon” (etapa agosto).

Rocketman 049news

É importante avaliar que além de ter um bom tempo nadando, pedalando e correndo, os praticantes de triathlon ainda precisam se preocupar com o tempo de transição entre uma modalidade e outra, já que este período pode colocar tudo a perder. Rodolfo, sem dúvida, é um exímio competidor e uma promessa para o Mundial em Chicago. Um brasileiro especial, que deixa a sua marca nas competições.

Equipe TriBa Usa convida adeptos

Mas quem é o Triba Usa, afinal. Trata-se de a primeira equipe formada por atletas brasileiros, que se destacam no Triathlon e no ciclismo, oficializada na região. Esse, no entanto, é o resultado do trabalho e empenho do triatleta Galvão, que há mais de 16 anos treina na modalidade e participa dos principais grupos de treinamentos na Flórida Central. O convite, adiantou, é extensivo aos demais atletas que queiram fazer parte desse time de campeões – Triathlon Brasil USA -, que representa a Comunidade brasileira no país. “O meu objetivo é unir pessoas através do esporte. Os atletas, mesmo os iniciantes, têm muito a ganhar, integrando-se a uma equipe que treina junta e que os membros ajudam uns aos outros”, conclui Rodolfo. O TriBa Usa treina em vários locais, nos arredores de Orlando, cumprindo um calendário. Portanto, os interessados poderão adquirir o uniforme da equipe na Pro Cicle, em Orlando , ou através do site: http://tribrausa.weebly.com/notiacutecias/rodolfo-galvao-participa-da-etapa-final-do-campeonato-mundial-em-chicago


WaltherAlvarenga

Walther Alvarenga