Quanto preciso  para morar nos Estados Unidos?

Quanto preciso para morar nos Estados Unidos?

Edição de junho/2017 – pág. 32

Caso já tenha obtido um visto de residência legal, seja ele temporário ou definitivo (GreenCard), o passo mais importante é estimar quanto precisará para se estabelecer e manter uma família na América.

Primeiro passo: quanto gastar com um negócio?

Apesar de todos começarem pelo fim, ou seja, buscar uma casa para depois procurar um negócio, é muito recomendável que se faça o inverso. Isso porque uma casa sempre pode ser alugada em um local confortável e decente para morar dispondo-se de pouco capital para cobrir o aluguel, em vez de um negócio que talvez precise desse capital para se manter ou ampliar e, a partir disso, gerar o ganho para pagar o aluguel ou gerar renda para comprar uma casa no futuro.

Em termos de valores, sempre há a dúvida em se investir o mínimo em algo pequeno e depois ir crescendo ou comprar uma empresa maior e, nela, colocar todo o capital. As duas formas são razoáveis e inteligentes, desde que o negócio seja analisado antes.

Em termos de investimento inicial, um capital de cerca de $150,000.00 a $200,000.00 pode lhe trazer um negócio de pequeno porte que lhe abra as portas para se estabelecer na América. Observe que esse possível negócio precisará do dono à frente. Tipicamente é aquele negócio que o dono abre e fecha o estabelecimento; ou, se for na área de serviços, ele vai operar o negócio, seja dirigindo um veículo, seja comandando um time de limpeza para um hotel. O capital inicial investido não será suficiente para “viver disso” sem ter que trabalhar nele.

Nesse mínimo investimento, há uma dúvida entre o que é lucro ou salário. Nesse investimento típico, praticamente se compra um “emprego de dono”. Quer dizer, vai ter o seu salário como o lucro do negócio. Estou exagerando um pouco para não criar falsas expectativas de sucesso sem trabalho. O valor financeiro a ser investido deve ser muito bem pensado em termos do ramo de atividade para o qual se tem competência e possibilidade para investir. Com a ajuda de um bom corretor de negócios, receber-se-á uma gama de oportunidades disponíveis no mercado em determinado ramo de uma faixa de investimento. Uma vez que esteja legalmente hábil a viver na América, recomendamos sempre que traga esse dinheiro (para comprar o negócio) mostrando assim ao vendedor que sua intenção é absolutamente concreta, bem como sua capacidade financeira para cobrir o que quer comprar. Assim, as portas para as oportunidades no mercado abrem-se mais facilmente e dão opções, mas não espere encontrar exatamente seu ramo aqui. Temos que nos adaptar ao que está disponível para venda e não para algo que seja sua especialidade, pois esta pode ser difícil de se atingir ou não exista no mercado.

Por que não começar um negócio com esse dinheiro?

Escrevi várias vezes sobre o tema: o dilema entre começar e comprar algo já em funcionamento. A opção pela compra é para aprender com algo já funcionando. Os negócios aqui são administrados e operados de forma muito diferente do que se tem no Brasil. A preocupação com impostos e juros que atormentam o empresário brasileiro são quase zero nos Estados Unidos. O foco aqui é venda e qualidade. Se começar algo trazendo a mentalidade do Brasil de que o preço de venda deve ser o mais alto possível pela instabilidade do país ou que se tem um superproduto, ele será bem remunerado no Brasil, mas isso não ocorrerá aqui. Começar um negócio com esse pensamento não o levará a lugar algum. Recomendo que compre algo funcionando, nem que seja fora do seu ramo. Quanto mais antigo o negócio, melhor. Quanto mais técnico, melhor. Quanto mais quantitativo do que qualitativo, melhor. Nessa fase, tente se inserir no contexto e não aplicar o que aprendeu no Brasil. As histórias são repetitivas e o insucesso é muito mais frequente para quem deixa de se inserir no sistema americano.

Segundo passo: quanto gastar com uma casa?

Independente do lugar escolhido para viver, sempre haverá o momento em que descobrirá que “poderia ter escolhido melhor”. Portanto, não superinvista em uma casa. Há muitos locais confortáveis com três ou quatro quartos na faixa dos $200,000. Além do conforto e do baixo valor, via de regra, são imóveis de alta liquidez que futuramente serão fáceis de ser vendidos em caso de mudança. O sistema habitacional dos Estados Unidos também transforma a mudança de casa em uma aventura muito mais tranquila do que a do Brasil (e sem complicações).

Terceiro passo: quanto gastar para mobiliar uma casa?

Como já mencionado, sua prioridade é gerar receita e não procurar luxo e conforto. Se seu orçamento é pequeno, seja bem inteligente na hora de se meter em gastos considerados dinheiro jogado no lixo. Muitos americanos só compram móveis usados para o exterior da casa. Isso porque no dia seguinte em que esse móvel foi comprado, ele já se tornou usado. Esse móvel é comprado por uma fração do preço de um novo, no entanto faz o mesmo efeito. Então, por que jogar dinheiro fora? O mesmo conceito se aplica aos móveis do interior da casa. Uma casa com quatro quartos para um casal precisa de móveis caros nos quartos de hóspedes? O mesmo vale para os eletrodomésticos e decoração. Checar os sites de venda de coisas usadas pode trazer benefícios e lazer pelo desafio de encontrar oportunidades e molezas. Há também três ou quatro leilões de móveis usados na cidade, uma forma até divertida de comprar apetrechos a preços mínimos. Recomendo um orçamento de menos de $10,000 para compra de móveis.

Quarto passo: automóvel ou automóveis?

Já percebeu que sem carro não se faz nada nesta cidade e neste estado? Portanto, um a dois carros são muito importantes para conseguir administrar sua vida. Neste item, também recomendo frear impulsos de compra de carros sofisticados e marcas de impacto. Se andar pela área mais pobre da cidade, observe que ali existem BMW, Mercedes, Audi e Cadilac. Significa que nada justifica sacrificar dinheiro de investimento e sobrevivência em carros de luxo, porque ninguém dá a mínima se alguém chegar com um Porsche à porta de um fast-food.

Outro componente é o valor de revenda. Investigue para saber quanto custa o carro novo que quer comprar. Depois, veja o mesmo modelo com três ou cinco anos de vida. Compare quanto vai perder na depreciação. Nessa fase, opte por um carro usado de boa procedência, modelo de bom valor de revenda e liquidez. Carros japoneses, os mais procurados para revenda, são o ideal. Gaste $15,000 no primeiro carro da família e em torno de $10,000, no segundo. Custo total de $25,000.

Quinto passo: quanto é necessário por mês para viver?

Pergunta difícil de ser respondida e resposta complicada para dar. Mas, para efeito de estimativa, sem subestimar seu padrão de vida, nos Estados Unidos, as pessoas que têm imóveis e carros pagos conseguem uma vida confortável com um orçamento de $3,000 por mês. Para nosso estudo, é necessário colocar no banco de cinco a seis meses de renda até começar a ser produtivo. Orçamento por volta de $20,000.

Conclusão

Se você não é milionário; ou é, mas quer fazer uma experiência para depois aplicar o dinheiro, estime o seguinte:

Negócio $ 200,000
Casa $ 200,000
Móveis $ 10,000
Carro $ 25,000
Custeamento $ 20,000
Total $ 455,000

Agora, cabe ao interessado procurar adaptar-se ao orçamento, seja através de financiamento, seja por meio de reservas ou de empréstimos. Negócios e imóveis são facilmente financiados dependendo do valor da entrada.