Um passo histórico na parceria entre a Perfumeland e Orlando Magic na realização do célebre encontro, mobilizando torcedores e empresas da cidade, fortalecendo a Comunidade brasileira na Flórida. Entrevista exclusiva com Charlie Freeman, da equipe americana, que revela sua admiração pelos brasileiros.

DSC_7529
Alejandro Pezzini, Chief Operating Officer do Grupo AMP, durante a entrevista com Charlie Freeman, Executive Vice President & Chief Revenue Officer do Orlando Magic

A parceria entre o “Orlando Magic” e a “Perfumeland” para o encontro do time americano com a equipe do Flamengo, atual campeã carioca, do NBB, e campeã das Américas, no próximo dia 15 de outubro, às 19 horas, no Amway Arena, em Orlando, marca um momento histórico do basquete. É o que se pode considerar a partida dos sonhos, no confronto entre dois potentes adversários, proporcionando um espetáculo esportivo de altíssimo nível aos torcedores. Promoções imperdíveis na “Perfumeland” oferecem aos clientes ingressos e camisetas para o jogo do ano, adiantou Alejandro Pezzini, Chief Operating Officer do Grupo AMP, durante a entrevista com Charlie Freeman, Executive Vice President & Chief Revenue Officer do Orlando Magic, dando o pontapé inicial para a realização do evento.

Alejandro Pezzini conversou com a equipe do “Jornal Nossa Gente” e avaliou com positivismo a realização do memorável jogo. “Para nós é motivo de orgulho a partida entre Orlando Magic e Flamengo. Foi dado o primeiro passo, portanto, esperamos que a partir desta iniciativa possamos crescer e promover campeonatos com este nível esportivo. É um envolvimento com a comunidade e a integração entre países, solidificando uma parceria bem sucedida”, disse.

Quanto às promoções oferecidas pela “Perfumeland”, Pezzini enfatizou a importância de unir o útil ao agradável, oferecendo aos clientes produtos de qualidade, com bons preços, aliando a isso a oportunidade de assistir ao jogo do ano. “Na compra acima de 500 dólares o cliente ganha dois ingressos e duas camisetas para ver Orlando Magic e Flamengo. E trazer nossos clientes para acompanhar este evento histórico é extremamente significativo”, acrescentou Alejandro.

OrlandoMagic5“O Orlando Magic reconhece a nossa força e a força do turista brasileiro que já ultrapassou os britânicos. E é por esse motivo que ele aposta no mercado brasileiro e busca colocar a sua marca no país. O turista brasileiro movimentou 125 milhões de dólares na Central Flórida, investindo em imóveis e produtos em Orlando. Aqui temos bons preços de imóveis e, com isso, houve o fortalecimento da comunidade na Flórida. Orlando é o destino número um do brasileiro”, diz Pezzini.

No dia da partida entre Orlando Magic e Flamengo, avisa Alejandro, será realizado o “Fan Fest para Brasileiros”,antes da partida, comprovando a vitória de empresas junto à Comunidade.

Entrevista exclusiva com Orlando Magic

Charlie Freeman, do Magic Orlando, concedeu entrevista exclusiva para o “Jornal Nossa Gente”, abordando sobre o encontro entre atletas americanos e brasileiros em Orlando. O dirigente opina sobre o basquete no Brasil e revela a sua admiração pela paixão dos brasileiros que têm visitado a região de Orlando e que assistem aos jogos do Magic.

Nossa Gente – O encontro entre o time brasileiro e a equipe do Orlando Magic marca um momento importante para o basquete mundial. Qual a sua avaliação deste encontro?

Charlie Freeman – Estamos muito animados com o jogo contra o Flamengo. Será uma situação única para o Orlando Magic que estará em pré-temporada e estarão juntos a apenas cerca de 14 dias, na data do jogo. Temos oito novos jogadores e muitos jogadores jovens, por isso vai ser uma grande experiência de nossa equipe e espero uma grande experiência para o Flamengo também.

NG – O senhor tem acompanhado os jogos do basquete brasileiro? Algum jogador em especial chama a sua atenção? 

CF – Foi muito bom ver o Brasil no Campeonato Mundial de Basquete “FIBA”. Estamos mais familiarizados com Anderson Varejão e Nenê. E o Leandro Barbosa fez um grande torneio. O talento e a habilidade dos jogadores brasileiros são excelentes e temos muito respeito por eles.

NG – Orlando Magic e o time brasileiro poderão repetir esta partida no Brasil? Existe a possibilidade de uma revanche entre as equipes em solo brasileiro, independente do resultado?

CF – Temos viajado internacionalmente, jogando em Londres, Japão, China e México. As viagens internacionais são organizadas pela NBA, e nós certamente estamos ansiosos para possibilidades futuras.

NG – Quais os critérios para um atleta ser titular do Orlando Magic?

DSC_7509CF – Nós procuramos por jogadores que aceitem desafios, trabalhadores com vontade de vencer e que se adaptam ao conceito de equipe. Nossa equipe de operações de basquete, liderada pelo gerente geral Rob Hennigan e pelo treinador Jacque Vaughn, trabalha e pesquisa muito para encontrar os jogadores certos e desenvolvê-los para manter um sucesso sustentável a longo prazo.

NG – O que pesou na escolha do Brasil pela NBA?

CF – Nós amamos a paixão dos fãs brasileiros que visitam a região de Orlando e que assistem aos jogos do Magic, no Amway Center. Há uma tremenda oportunidade nesta parceria.

NG – A Escolha do Brasil como adversário do Orlando Magic foi uma escolha da equipe ou da NBA?

CF – Trabalhamos em conjunto com a NBA para tornar isso uma realidade. É um momento emocionante e excitante para ambas equipes e nós estamos ansiosos para fazer um grande evento para os fãs.

NG- O futebol de campo vem crescendo nos Estados Unidos. O senhor acredita que seja uma ameaça para o basquete?

CF – De modo algum. Especialmente após a última Copa do Mundo que criou uma febre do futebol nos EUA. Estamos muito animados que a cidade está recebendo uma equipe da MLS, e estamos ansiosos para ver Kaká jogar. O futebol é ótimo para Orlando e para as pessoas que vivem, trabalham e se divertem aqui.

NG – O senhor assiste aos jogos de futebol? Admira algum jogador brasileiro?

CF – Eu assisto. Eu, particularmente, gosto de ver o Neymar e o Hulk jogarem. E mesmo não tendo obtido o resultado esperado nos jogos da Copa do Mundo o Brasil sediou o Mundial de forma incrível. O país deve estar muito orgulhoso disso.

NG – Se fosse possível escalar neste momento a Seleção Mundial de Basquete, incluindo atletas de outros países, quem o senhor escolheria? Quem seriam os titulares?

CF – Esta decisão fica a critério de nosso gerente geral. Mas sabemos que existem grandes jogadores. Por outro lado, estamos ansiosos para que nossos jovens jogadores possam crescer e de se destacarem no Orlando.

NG – Qual o adversário que o senhor gostaria de ver jogando com o Orlando Magic numa final de campeonato?

CF -Não visualizamos isso. Nossa filosofia é dar um passo de cada vez e buscar melhoras no dia a dia. Os resultados e onde vamos estar no final da temporada vão depender do trabalho e empenho da equipe.

NG – E como está sendo a parceria com a Perfumeland? Acontecerão outros jogos e promoções? O que o senhor pode nos adiantar?

CF – Nós estamos animados com a parceria com a Perfumeland. Estamos ansiosos para a realização do jogo com o Flamengo e espero que a equipe do Brasil tenha uma grande experiência jogando na Amway Center. Espero também que eles possam se beneficiar pela associação com a NBA e que tenham mais 600 milhões pessoas seguindo-os globalmente, do ponto de vista digital.