Programa Novas Vozes do Brasil começa a levar artistas para apresentações no exterior

Programa Novas Vozes do Brasil começa a levar artistas para apresentações no exterior

O Itamaraty está lançando o programa “Novas Vozes do Brasil”, que levará alguns dos mais expressivos nomes da nova geração da música popular brasileira para apresentações inéditas no exterior, em especial, nos principais mercados fonográficos mundiais.

O Itamaraty está lançando o programa “Novas Vozes do Brasil”, que levará alguns dos mais expressivos nomes da nova geração da música popular brasileira para apresentações inéditas no exterior, em especial, nos principais mercados fonográficos mundiais. O programa privilegiará o apoio a músicos que estejam em fase inicial da carreira e que já tenham seus álbuns de estreia lançados no País, com reconhecimento de público e crítica especializada.

Nesta primeira edição do programa, o Itamaraty apoiará apresentações das cantoras Tulipa Ruiz e Tiê em Washington (Kennedy Center, 18 de agosto) e Nova York (DROM, 19 de agosto). Duas revelações da nova safra da MPB, Tulipa e Tiê tiveram seus álbuns de estreia, “Efêmera” e “Sweet Jardim”, respectivamente, entre os mais elogiados pela crítica e pelo público em 2010.

O objetivo é o de aumentar a presença desses artistas emergentes no mercado fonográfico internacional, oferecendo-lhes a oportunidade de alcançar um nível de reconhecimento no exterior que se iguale à popularidade já alcançada no Brasil. A iniciativa pretende divulgar a diversidade da produção musical contemporânea nacional.

Ainda em 2011, o programa Novas Vozes do Brasil levará para as mesmas cidades norte-americanas (Washington, 13 de setembro; Nova York, 14 de setembro) o cantor e compositor Marcelo Jeneci, músico paulistano cuja lista de parceiros musicais conta com nomes consagrados como os de Arnaldo Antunes, Chico César, Vanessa da Mata e Zélia Duncan.

Após as duas primeiras edições-piloto do programa, o Itamaraty pretende apoiar, a partir de 2012, a apresentação, em diferentes países, de no mínimo cinco revelações da música brasileira por ano.

Para as futuras edições do programa, além do critério baseado no reconhecimento e sucesso do artista no mercado fonográfico nacional, também serão consultados críticos especializados.

Fonte: Portal Brasil