Primeiros ensaios clínicos para o tratamento do vírus Ebola foram anunciados pelo The Lancet

Primeiros ensaios clínicos para o tratamento do vírus Ebola foram anunciados pelo The Lancet

voltar

DEZ/14 – pág. 70

tratamentoebolaA organização internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) anunciou os testes clínicos para três tratamentos experimentais contra o Ebola, que começarão em seus centros de tratamento na África Ocidental em dezembro.

Pesquisadores da Universidade de Oxford, no Reino Unido, vão testar o brincidofovir (Chimerix; NC, EUA), um antiviral desenvolvido para uso contra o citomegalovírus ou infecções por adenovírus

Uma equipe do French Institute of Health and Medical Research (INSERM) vai testar o favipiravir (Toyama Chemical, Japão), que foi desenvolvido para o uso contra a gripe.

A terceira equipe, do Antwerp Institute of Tropical Medicine, na Bélgica, vai testar o tratamento com sangue total e plasma de convalescentes. O procedimento envolve a retirada de sangue ou plasma contendo anticorpos de sobreviventes do vírus Ebola para oferecer a doentes infectados e ajudar a aumentar sua chance de sobrevivência.

Todos os três ensaios estão passando por aprovação regulamentar e ética final. Os ensaios brincidofovir e favipiravir provavelmente vão começar em dezembro, mas o estudo com sangue e plasma de convalescentes vai demorar um pouco mais.

Todos os ensaios foram concebidos com critérios de recrutamento e análises semelhantes para permitir comparações inter-tratamento e potencial combinação de tratamento, se necessário. O parâmetro de eficácia principal será a sobrevivência de catorze dias e as triagens serão encerradas se a sobrevivência for inferior a 40%.

Os pesquisadores enfatizam a necessidade de envolvimento da comunidade antes de iniciar estes ensaios. Os antropólogos e cientistas sociais das instituições envolvidas têm trabalhado para avaliar a aceitabilidade e traçar estratégias de comunicação. Como esses ensaios estão acontecendo em um ritmo sem precedentes, é importante garantir que as pessoas entendam o que está sendo feito e os riscos envolvidos. A participação e a compreensão da comunidade também são necessárias para que as pessoas possam aceitar melhor os resultados, se eles acabarem sendo negativos.

Os três tratamentos atualmente planejados para teste foram selecionados com base na segurança, eficácia e também disponibilidade para uso generalizado imediato caso se revelem eficazes. Zmapp (Mapp Biofarmacêutica, CA, EUA), um projeto de medicação especificamente para uso contra o Ebola, não foi selecionado para teste por problemas de disponibilidade, embora quantidades suficientes possam estar disponíveis até fevereiro ou março, quando os resultados dos atuais três ensaios devem estar concluídos.

Fonte: The Lancet, volume 384, número 9957

Elaine Peleje Vac
elaine@nossagente.net
(Médica no Brasil)
Não tome nenhum medicamento sem prescrição médica.
Consulte sempre o seu médico.