Por dentro da produção do novo Rhythm Of The Spirits

Por dentro da produção do novo Rhythm Of The Spirits

Edição de fevereiro/2019 – p. 42

Por dentro da produção do novo Rhythm Of The Spirits

Tambores, vozes, Brasil e África. Rhythm Of The Spirits é o título do meu novo Cd, lançado em todos os mercados no dia 5 de janeiro de 2019. A exemplo do material lançado nos sete trabalhos anteriores, Rhythm Of The Spirits traz composições em parceria com músicos convidados, recurso esse que venho utilizando de forma bastante dinâmica para compor cada uma das faixas dos discos.

Uma vez que os músicos convidados se encontram em diferentes cidades e até países, gravo com cada um deles via E-REC – recurso que desenvolvi e que me permite receber de cada um deles os arquivos de áudio para que cada uma das músicas seja produzida. O mais interessante nesse tipo de produção é que todo o repertório gravado soa como estivéssemos todos em um mesmo estúdio tocando simultaneamente, e isso sim é indispensável para que o CD soe ‘musical’, e não apenas parecendo uma gravação à distância.

Gravações

Cada uma das composições registradas em meus CDs começa inevitavelmente pela gravação da bateria no Big Orange Studio, meu home studio em Orlando. A partir de então, dependendo da característica de cada composição, inicio o contato com os músicos que farão parte do processo de gravação e produção. Para o CD Rhythm Of The Spirits, gravei aproximadamente 22 músicas, e após o processo de pós-produção apenas 15 delas foram escolhidas para entrarem no CD. É sempre um privilégio poder contar com grandes músicos para a produção de um trabalho de estúdio, até porque a experiência que cada um deles traz é o que viabiliza a gravação à distância da forma como realizamos. A gravação de Rhythm Of The Spirits contou com a participação dos músicos Augusto Mattoso, Claudio Rocha, Chico Martins, Chico Willcox, Derico Sciotti, Ed Côrtes, Fernando Molinari, Fernando Moura, Flávio Franco Araújo, Flávio Lira, Flávio Medeiros, Fúlvio Oliveira, Jorge Pescara, Marcos Romera, Marco Bosco, Maurício Marques, Mayra Mello, Michel Freidenson, Tarcísio Édson César e Sandro Haick.

Ficha Técnica

Rhythm Of The Spirits foi produzido em parceria com o engenheiro Guilherme Canaes. Foi também ele quem mixou no Orbital Station Sound Space, em São Paulo. O processo de e-Mastering foi realizado por Cassio Centurion, em Jacareí. Assinei a criação e produção do projeto gráfico da capa, bem como as fotografias e designs incluídos no encarte. O CD foi gravado no período de Janeiro a Agosto de 2018, e gravado pelos músicos convidados nos respectivos estúdios: Maurício Marques em seu home studio, São Paulo. Fúlvio Oliveira em seu home studio, Pariquera-Açu. Michel Freidenson no Ritmo Produções, São Paulo. Jorge Pescara no Atacama studio, Rio de Janeiro. Claudio Rocha no Studio Little House One, São Paulo. Flávio Medeiros no Flávio Medeiros Studio, Santos. Ed Côrtes no Tentáculo Audio, São Paulo. Sandro Haick no Estúdio Haick, São Paulo. Derico Sciotti, gravado por Felipe Sciotti, no Tentáculo Audio, São Paulo. Mayra Mello, gravada por Álvaro dos Santos Alves, no Abdusoundmusic, São Paulo. Flávio Franco Araújo no BongÔMusics, São Paulo. Marcos Romera em seu home studio, São Paulo. Chico Willcox no Choupana do Willcox, Ibiúna. Tarcísio Édson César e Chico Martins no TEC Estúdio, Ilhabela. Fernando Molinari em seu home studio, São José dos Campos. Flávio Lira em seu home studio, Nova Iorque. Fernando Moura e Augusto Mattoso no TudoPiano Estúdios, Rio de Janeiro e Marco Bosco no MAnBo Office, Torrinha.

África

A cultura africana é bastante presente em Rhythm Of The Spirits e para que eu pudesse registrar as músicas da forma como seria necessário, contei com muitos tambores e percussões trazidos da África por meu irmão. Aos tambores, feitos a partir de troncos de árvore escavados, são adicionados pele animal. A sonoridade desse tipo de instrumento é única, totalmente diferente dos tambores fabricados de forma industrial. O mesmo acontece com os shakers e kalimbas. Com esses instrumentos, adicionados a gravação de múltiplas vozes, obtive as respectivas sonoridades que procurava. Dentre todos os meus trabalhamos lançados, Rhythm Of The Spirits foi o CD com mais inserção de percussão e elementos étnicos.

Equipamentos

Se os instrumentos vindos da África foram indispensáveis para a gravação de músicas específicas, para as demais músicas com enfoque em ritmos brasileiros utilizei os produtos de empresas que apoiam meu trabalho. Dentre aqueles que usei a maior parte do tempo, destaque para: as peles Evans UV1, E-MAD e Power Center Reverse Dot; para as percussões da FSA e da Contemporânea, que gravei boa parte da ‘cozinha’ dos sambas; para as caixas e tambores de diferentes medidas da Pearl que foram utilizadas em todas as músicas que contém bateria; ao arsenal de baquetas, mallets e vassouras da Vic Firth, que foi ferramenta indispensável para obter as nuances necessárias em cada composição; aos pratos Zildjian da linha K Custom e Constantinople, que proporcionaram as muitas sonoridades desejadas. Uso como exclusividade os produtos das marcas Pearl, Evans, Vic Firth, Contemporânea, Zildjian, Rimriser, Urbann Boards, FSA, AIAIAI, Gig Grips, HandDry Drummer Grip, Batera Clube e Drum Works Drumtech.

Áudio 3D

Uma das boas surpresas de Rhythm Of The Spirits é poder desfrutar de uma viagem em áudio 3D disponível na faixa bônus ‘Rhythm Of The Spirits II’ – recurso que vem sendo apontado como a nova tendência para se ouvir música. O profissional responsável por trazer esse recurso ao CD foi Alex Sobral, que por muitos anos prestou serviços a Dolby e que esteve profundamente envolvido com o recurso Immersive Áudio. A Dolby vem investindo pesadamente no Dolby Atmos, que foi utilizado pela primeira vez no filme Brave da Pixar.

Suporte e Apoio Cultural

Agradeço aos músicos e engenheiros envolvidos no processo de gravação, produção, pós-produção, mixagem e masterização de Rhythm Of The Spirits. Agradecimento especial aos músicos, que juntos conseguimos registrar 15 músicas – e não fosse a qualidade de cada um deles, certamente eu não teria chegado ao resultado esperado. Agradeço especialmente as empresas que apoiam meu trabalho, bem como aquelas que custearam a fabricação do Cd. São elas: Batera Clube, Contemporânea, Camila´s e Star Musix.