Parte do sucesso em empreender está ligado aos hábitos do empreendedor

Parte do sucesso em empreender está ligado aos hábitos do empreendedor

Um empreendedor é aquele que consegue criar a partir do nada, algo que pode ajudar, facilitar e/ou transformar nossas vidas. Mas como muitos que tem negócios sabem, nem todo empreendedor consegue avançar e alcançar o sucesso. O que diferencia então aqueles que conseguem o seu “lugar ao sol” dos que fracassam? Nós todos somos o resultado de nossas decisões e principalmente de nossos hábitos, ou ainda, como diria Aristóteles: “Nós somos o que fazemos repetidamente. A excelência, portanto, não é um ato, mas um hábito”

Edição de novembro/2018 – p. 22

Parte do sucesso em empreender está ligado aos hábitos do empreendedor

Para um empreendedor (ou empresário) que busca conhecer e entender os caminhos para ter uma empresa de sucesso, um bom ponto de partida é estudar a biografia, história, o que deu certo ou errado e como chegaram lá, pessoas que fizeram a diferença nas empresas que ajudaram a criar ou ainda, na cultura e vida das pessoas ao seu redor.

Para tanto, nada melhor que conhecer um pouco da trajetória e hábitos de Steve Jobs, que é tido como uma das grandes referências de quem acompanha o mundo da tecnologia e startups.

Em 2007, em um anfiteatro na cidade de San Francisco na Califórnia, Steve Jobs deixou o mundo boquiaberto apresentando o primeiro iPhone para um auditório lotado e perplexo com as novidades de um novo aparelho que fazia quase tudo; tirava fotos, tocava músicas, acessava a internet, tinha jogos e mapas e era até um telefone. Naquele dia, Steve Jobs não apresentou somente uma inovação tecnológica que mudaria o mercado de telefonia, entretenimento entre outros. Ele mudou a sociedade e o mundo como conhecíamos até então, dando uma nova visão e velocidade aos acontecimentos e as comunicações, diminuindo distâncias, abrindo oportunidades ilimitadas para empreendedores e criando até um novo estilo de vida com virtudes, “doenças” e comportamentos humanos inexistentes até então.

Para muitos, ele era uma referência, não somente em inovação ou pelo seu brilhantismo, assertividade, paixão e energia, mas por ser também um visionário. Sua obstinação pela perfeição e detalhes o ajudaram a pensar e enxergar o mundo de forma diferente das outras pessoas, transformando-o em um “mentor” e símbolo para muitos, entre eles, designers, desenvolvedores, engenheiros, marqueteiros, executivos, sem deixar de lado, para muitas empresas em vários setores.

Mas então, o que podemos aprender ainda hoje com Steve Jobs e que nos ajudaria em nossos negócios? Como tudo na vida, muitas das coisas não acontecem da noite para o dia. Intuição ou “feeling”, ajudam muito na condução de uma empresa e são resultados de bons hábitos que precisam ser desenvolvidos e fomentados, bem como, precisam ser também cultivados e nutridos.

Steve Jobs sabia da importância do que estava fazendo e sabia que havia um poder transformador em tudo o que criava. Por isto, dentro dos muitos hábitos e manias que possuía, 3 destes são, na minha opinião, a base para um empreendedor e/ou trabalhador de sucesso:

#1) NUNCA DESISTIR: Jobs era certamente um indivíduo extraordinário, recusando-se a desistir e não aceitando “NÃO”, como resposta quando queria algo. Enquanto outros achavam que certas coisas eram impossíveis, Jobs sabia muito bem que elas não eram. Exemplo disto; até o dia anterior à apresentação do iPhone, muitos problemas de software e no produto ainda ocorreram. Mas foi a persistência em superar desafios e obstáculos junto com a confiança em sua equipe, que fizeram aquela apresentação em 2007, o que hoje conhecemos como uma história de muito sucesso.

#2) OBSESSÃO PELOS DETALHES: O que fez de Steve Jobs um dos maiores empresários que já viveu, foi sua obsessão com os detalhes. Sua atenção meticulosa aos mínimos detalhes, principalmente sob uma perspectiva negativa, ajudou a Apple a vender experiências e não meramente produtos. O hábito de ficar obcecado com os detalhes não é semelhante à maioria das pessoas, mas é semelhante a muitos dos líderes visionários e grandes empresários que transformam uma ideia, em um plano bem executado.

#3) CRIAÇÃO DE VALOR E CONFIANÇA: Enquanto outros empurravam produtos que não faziam sentido em um esforço para gerar um lucro rápido, Steve Jobs focava em atender necessidades reais e futuras, com coisas visualmente impressionantes que eram simples e funcionavam perfeitamente. Para conquistar clientes, ele sabia que tinha que construir confiança e desejo, concentrando-se em fabricar produtos superiores a concorrência, de alta qualidade, livres de falhas e com um belo design. Não só eles precisavam parecer bons e bonitos, mas eles precisavam funcionar muito bem.

Como conclusão, sucesso é a capacidade de fazer o que você ama todos os dias. Para ser bem-sucedido, você tem que saber o que te move, no que você acredita em seu íntimo e ser corajoso o suficiente para agir. Nutrir bons hábitos ajudam a criar perseverança e determinação e fazem com que você, como empreendedor, torne-se o criador do seu sucesso, gerando assim felicidade e satisfação para seu cliente, para sua equipe, para seu parceiro de negócio, bem como, para sua vida como um todo. Assim como fez Steve Jobs.