Outubro Rosa em alerta contra câncer de mama

Outubro Rosa em alerta contra câncer de mama

Classificada entre os tipos da doença que mais acometem mulheres a partir dos 35 anos de idade, o câncer de mama pode ser curado se diagnosticado a tempo. A campanha “Outubro Rosa” alerta para os riscos

Edição de outubro/2018 – p. 16

A campanha do “Outro Rosa”, como acontece todos os anos no mundo, lembra-se da luta acirrada contra o câncer de mama, classificada entre os tipos da doença que mais acometem mulheres a partir dos 35 anos de idade, tendo os seus riscos aumentados a partir dos 50 anos. Nesse mês inúmeros movimentos são realizados no planeta com intuito de conscientizar a população quanto ao perigo iminente que pode ser evitado se diagnosticado a tempo. Nos EUA, de onde surgiu a campanha, na década de 90 – adotada pelos demais países –, entidades governamentais se unem a grupos de mulheres, com apoio da mídia, para propagar o alerta através de palestras, de materiais informativos, evitando o caos.

O símbolo da campanha é um laço rosa, que foi feito, inicialmente, pela Fundação Susan G. Komen e distribuído na primeira corrida pela cura do câncer de mama em 1990. Esses laços de cor rosa popularizaram-se e foram usados posteriormente para enfeitar locais públicos e outros eventos que lutavam por essa causa.

O principal objetivo do Outubro Rosa é incentivar mulheres a fazerem os exames mamográficos para prevenir a doença ou descobrirem um possível diagnóstico de maneira precoce, de modo a aumentar as chances de cura. Os médicos alertam as mulheres para que conheçam o próprio corpo para detectar qualquer tipo de doença, inclusive o câncer de mama. Por isso, é essencial o hábito de apalpar as suas mamas, prestando bastante atenção no que é normal e quando há qualquer alteração suspeita. Toque-as durante o banho, deitada – antes de dormir ou ao acordar –, ou na frente do espelho.

No entanto, os médicos alertam que, muitas vezes, os nódulos não podem ser sentidos, sendo, portanto, fundamental a realização de exames de imagem. O exame mamográfico é o principal exame realizado para diagnóstico e deve ser feito por mulheres. “Nódulos pequenos podem não ser sentidos, o que pode causar a falsa impressão de que a mulher está saudável e retardar a consulta ao médico. É importante ressaltar que o autoexame, junto a exames periódicos, pode salvar vidas”, informam especialistas.

Significativos índices de cura

O câncer de mama possui significativos índices de cura, que giram em torno dos 95% quando descoberto precocemente. O tratamento normalmente consiste em uma cirurgia para a retirada do tumor e a complementação com técnicas de radioterapia e quimioterapia.

A principal forma de prevenir-se é ter uma alimentação saudável, balanceada e rica em alimentos de origem vegetal. É importante também evitar embutidos e o consumo excessivo de carne vermelha. Atividades físicas e hábitos saudáveis de vida, como não fumar nem ingerir bebida alcoólica, também ajudam a evitar a doença.

Com exceção dos tumores de pele, o câncer de mama é o mais comum entre as mulheres. E, apesar das melhorias recentes no tratamento, é inegável que as mulheres ainda passam por grandes desafios contra essa doença. Daí a importância de, todo ano, valorizar o “Outubro Rosa”.