O monge e o escorpião

O monge e o escorpião

voltar

MAIO – pág. 66

MaduUm pequeno conto que nos faz refletir!

Um monge e seus discípulos caminhavam por uma estrada e ao passarem por uma ponte, viram um escorpião sendo arrastado pela correnteza do rio. O monge correu pela margem, entrou na água e tomou o bichinho na mão. Quando o trazia para fora o escorpião picou a mão do monge e devido a dor da picada, ele deixou o bichinho cair novamente na água. Mas o monge não desistiu, foi até a margem, pegou um galho de árvore, entrou novamente no rio e salvou o escorpião.

O monge voltou para junto dos seus discípulos que o aguardavam na estrada, haviam assistido perplexos a cena do salvamento. Eles então perguntaram: “- Mestre, porque foi salvar este bicho venenoso que acabou por feri-lo? Que se afogasse, seria um a menos. Veja como ele respondeu a sua ajuda, picou a mão que o salvou! Não mereceu sua compaixão!”

O monge ouviu os comentários e com tranquilidade respondeu:“- Ele agiu de acordo com sua natureza e eu conforme a minha.”

Madu Caetano