Nível acima

Nível acima

Campeão brasileiro nas modalidades boulder e dificuldade, o mineiro Jean Ouriques vive a expectativa do primeiro ciclo olímpico da escalada esportiva

por Luiz Humberto Monteiro Pereira

humberto@esportedefato.com.br

Atleta mineiro Jean Ouriques, campeão brasileiro de escalada esportiva - Fotos: Divulgação
Atleta mineiro Jean Ouriques, campeão brasileiro de escalada esportiva – Fotos: Divulgação

A escalada esportiva é um dos novos esportes incluídos nos Jogos de Tóquio, em 2020, e será disputada por 20 homens e 20 mulheres. Muitos escaladores brasileiros se empolgaram com a possibilidade de representar o país nas Olimpíadas. Um deles é Jean Ouriques. Aos 30 anos, o mineiro de Belo Horizonte se dedica à escalada esportiva desde os dez. É o terceiro de uma família de quatro filhos – pai, mãe e irmãos, todos são escaladores. “Fizemos um curso de escalada e depois não paramos mais. Isso foi em 1996. Esse ano, completo 21 anos de esporte. Encadenar um boulder ou uma via e poder ligar para seus pais e irmãos e eles realmente entenderem o que você está falando não tem explicação!”, comemora o atleta, que é também professor de escalada e guia.

Ao longo dessas mais de duas décadas dedicadas à escalada esportiva, Jean acumulou conquistas importantes. É o atual campeão brasileiro nas modalidades boulder e dificuldade, foi seis vezes campeão mineiro e vice-campeão sul-americano em 2013. “Mas o mais importante que a escalada me trouxe foram as amizades e os momentos bons vividos com os amigos. Tudo que sou, devo à escalada. Com ela, fiz a minha filosofia de vida: trabalhar para viver ao invés de viver para trabalhar”, ensina Jean, que tem o patrocínio da Spot Brasil e conta com o apoio da Rokaz Clube de Escalada, La Sportiva Brasil, BeneLeve Granolas Funcionais e Ativar Studio de Pilates.

Esporte de Fato – O que achou da inclusão da escalada esportiva como categoria olímpica, no Jogos Tóquio 2020?

Jean Ouriques – Achei maravilhoso, empolgante e traz uma visão muito positiva para o futuro da escalada esportiva. Gostaria que a competição olímpica fosse disputada assim como no Campeonato Mundial, onde acontecem três torneios distintos – velocidade, boulder e dificuldade – para ambos os sexos. Mas compreendo o formato proposto pela federação internacional para as Olimpíadas, onde cada competidor concorre nas três modalidades e vence o melhor na soma das três. Em 2020, teremos apenas uma medalha de ouro, de prata e de bronze para cada sexo.

Esporte de Fato – Como avalia as possibilidades brasileiras na escalada esportiva nas Olimpíadas de 2020?

Jean Ouriques – Inicialmente pequenas. Estamos em uma luta de Davi e Golias com as potências da escalada mundial. Mas a esperança é a ultima que morre e no esporte só tem sorte quem se prepara muito e tenta! A atmosfera do Rio 2016 me fez sonhar muito com Tóquio 2020. Despertou um sonho de infancia de poder representar o nosso país!

Esporte de Fato – Como descobriu que a escalada esportiva, mais que uma forma de lazer, também poderia se tornar a sua profissão?

Jean Ouriques – Apesar de ter várias áreas de interesse, sempre me vi desenvolvendo minha vida ao redor da escalada. Mas não faz muito tempo resolvi realmente ser atleta profissional e tentar, com todas as minhas forças, viver do esporte e não somente para o esporte.

Esporte de Fato – Como acredita que a escalada esportiva possa se desenvolver no Brasil?

Jean Ouriques – Os Jogos Olímpicos vão dar um grande empurrão na escalada brasileira, mais pessoas têm se interessado pelo esporte e aos poucos vamos ter mais profissionais dedicados à formação de atletas. Com isso, gradualmente subiremos nosso nível. Pratico todas as vertentes da escalada esportiva: indoor, na rocha e competição. Cada uma tem sua peculiaridade. É um esporte muito completo. Ao mesmo tempo em que precisamos ter uma resistência tão bem trabalhada como um corredor fundista, precisamos ter a capacidade de explosão muscular de um corredor de 100 metros rasos. Parece muito exigente fisicamente, né? Sim é, mas incrivelmente técnico e detalhado.

Esporte de Fato – No Brasil, qual é seu local predileto para a escalada esportiva?

Jean Ouriques – Sem sombras de dúvida, a Serra do Cipó. Indiscutivelmente é o melhor local para a prática da escalada esportiva no país.

Esporte de Fato – Após mais de 20 anos na escalada, o que continua te atraindo no esporte?

Jean Ouriques – É o eterno desafio mental, físico e técnico. Cada sessão, seja na rocha ou em um treino, me mostra que ainda tenho muito a evoluir e aprender com esse esporte de realizações, aprendizados, surpresas e belezas infinitos!

Curta a página da coluna “Esporte de Fato” no Facebook em www.facebook.com/colunaesportedefato

jogos cariocas