Napa ou Sonoma?

Napa ou Sonoma?

Nos Estados Unidos, falou-se em vinho, pensa-se imediatamente em Napa e Sonoma, que dão nome aos AVAs mais tradicionais do país. Porém, nem mesmo essas duas regiões tem a mesma “alma” – e este mês falaremos das principais características de cada uma delas

Edição de março/2019 – p. 36

Napa ou Sonoma?

Inegavelmente Napa e Sonoma são as regiões viticultoras americanas mais bem preparadas para receber os amantes do vinho – o número de atividades relacionadas à bebida na região é espantosamente grande. Porém foi Napa que deu origem à fama dos vinhos americanos, já que é lá que está localizado o Chateau Montelena, responsável pelo Chardonnay que “sacudiu” o Julgamento de Paris, em 1976. Desde então, Napa se tornou ponto de referência no mundo enológico, sendo o destino “tradicional” para quem gosta de vinho: com estadias luxuosas, degustações em restaurantes de chefes renomados, e visitas às mais famosas vinícolas do país. Por outro lado, Sonoma é o destino para desbravadores, oferecendo opções mais rústicas com nuances mais autênticas, e apesar de presente, o tema do vinho pode ser quase considerado coadjuvante. Vejamos o melhor de cada destino.

NAPA

Chandon. Mondavi. Stagg’s Leap. Opus One. Domaine Carneros. Chateau Montelena. Essas são apenas algumas das vinícolas de Napa. Com o renome, temos também um precinho mais salgado: prepare-se para gastar entre $15 e $25 USD em média para degustar 4 a 6 vinhos. Porém trata-se de um investimento, já que essas vinícolas não são apenas produtoras de vinhos maravilhosos – a maioria delas são verdadeiras obras de arte, com arquitetura admirável cercadas de cenários inspiradores. Recomendamos seguir a Highway 29 ou a Silverado Trail, estradas que correm paralelas de norte a sul, onde estão localizados praticamente todos os tasting rooms da região. Não deixe de conhecer o belíssimo Castello di Amorosa (sim, um castelo mesmo), e o maravilhoso Inglenook – vinícola fundada em 1879 e hoje pertencente à Francis Ford Copolla e família.

Em Napa, também é possível “criar” seu próprio vinho – da colheita da uva ao rótulo. Para experiências completas recomendamos a “Wine Fondry” (http://thewinefoundry.com).

É por lá também que estão localizados os restaurantes do chef Thomas Keller – não vamos nos iludir com a possibilidade de uma reserva no French Laundry, mas um jantar no Ad Hoc ou um almoço no Addendum são totalmente concebíveis. Há outros muitos restaurantes, que ressaltam os sabores locais, como o Farmstead at Long Meadow Ranch, que inclusive permite que você traga seu próprio vinho.

E por fim, se vinho não é o seu negócio, não descarte a visita à Napa: é possível curtir o clima bucólico da região com as várias opções de atividades “alternativas” à bebida, como passeios de balões, banhos de lama e nas nascentes termais em maravilhosos spas como o Golden Haven ou o spa do belíssimo Meadowood Resort ou caminhadas no incrível Booth-Napa State Park.

SONOMA

Sonoma pode ser considerada a irmã “aventureira” de Napa: suas também famosas vinícolas ficam um pouco mais distantes umas das outras, e por isso é tão comum observar os exploradores da região visitando-as de bicicleta. Essa é a graça de Sonoma: praticamente tudo que é possível fazer em Napa, está também disponível em Sonoma, só que com um “twist”. Enquanto Napa oferece os vinhos com as notas clássicas de Bordeaux, Sonoma se arrisca oferecendo opções mais exclusivas que vão de seus renomados Zinfandel aos refrescantes Gewurztraminer. Além disso, uma degustação em Sonoma vai custar bem menos ou até mesmo nada, como no caso da Cline Cellars. Recomendamos o passeio “A Trail of Treasures” que te levará em três encantadoras vinícolas da região, incluso a Copain, que está localizada numa colina, onde é oferecido um picnic com seus icônicos Pinot Noir, Chardonnay e Syrah, e uma vista impagável. Outra vinícola que além de vinhos deliciosos (incluso um imperdível fumé blanc), proporciona uma experiência incrível é a Ferrari-Carano, com seus 5 acres de jardim, com caminhos em meio a flores (a maior parte delas, tulipas), passando por pontes, lagos e córregos.

Apesar de Sonoma também ter restaurantes premiados, são algumas das pérolas locais que roubam a cena: o incomparável “the girl and the fig” serve almoço e jantar durante toda a semana, bem como café da manhã aos sábados e brunch aos domingos – e não se preocupe com o que comer: a variedade das opções faz com que toda escolha seja certeira. É inclusive deste restaurante que vem a maior parte dos sanduíches oferecidos nos passeios de bicicleta pela região.

Porém algumas das melhores atividades da área são independentes a qualquer paixão enológica – mas um delírio para amantes da natureza. Recomendamos alugar kayaks para um passeio pelo tranquilo Russian River ou uma caminhada pelo Armstrong Redwoods National Park.

Em conclusão: independente do destino escolhido, estamos seguros que a experiência em qualquer uma das regiões será inigualável. Cheers!