Música sem fronteiras
Time do Vinil Review pronto para a estréia

Música sem fronteiras

Edição de abril/2017 – pág. 50 e 51

Música de qualidade, ao vivo, para todo o mundo e pela web. Essa é a proposta do novo site Vinil Review, ideia de John Kage e João Carlos. Segundo os idealizadores do projeto, a proposta do Vinil Review é levar ao usuário internauta uma série de serviços relacionados à música, como pocket shows, workshops, cursos e entrevistas, tudo ao vivo, utilizando o recurso live streaming. No entanto, a proposta não é simplesmente oferecer conteúdo ‘ao vivo’ pela internet, até mesmo porque as redes sociais já oferecem esse tipo de recurso sem custo algum. O grande diferencial do Vinil Review, segundo os idealizadores, é oferecer conteúdo de alta qualidade, envolvendo músicos renomados no Brasil e no mundo, por um preço imbatível. Como uma via de duas mãos, significa que a partir de agora música e músicos do Brasil terão maior visibilidade inclusive no exterior, enquanto o mesmo tipo de material do exterior terá total acesso aos brasileiros.

O site, já no ar (www.vinilreview.com.br), traz também outros serviços para os amantes da boa música, como resenhas de discos.

Do Brasil para o mundo

Se o músico brasileiro é respeitado em todo o mundo, o mesmo acontece com a música brasileira. Seja na Europa, nos Estados Unidos ou no Japão, são inúmeros os interessados pela música e ritmos do Brasil. Uma das propostas do Vinil Review é levar não somente a música do Brasil para outros mercados, como também oferecer cursos e workshops para brasileiros residentes no exterior, ou ainda para estrangeiros interessados na música do Brasil. Ao encontro dessa ideia, os idealizadores estão preparando ações promocionais, bem como envolvendo músicos brasileiros residentes no exterior – Embaixadores –, com intuito em promover os serviços em outros mercados. Confira nesta entrevista exclusiva ao Nossa Gente o que pensam os idealizadores do Vinil Review: John Kage e João Carlos.

Nossa Gente – Como surgiu a ideia do Vinil Review?
John Kage – Por muitos anos toquei bateria, trabalhei com muitos artistas, gravei discos e sempre tive forte conexão com a música. Hoje estou envolvido com marketing esportivo, além de ser profissional da área de TI. Quando o João Carlos me convidou para fazer parte do projeto, vi a possibilidade de resgatar a música instrumental brasileira, bem como os artistas envolvidos com esse gênero musical. A partir de então, passamos a investir nessa ideia, utilizando o live streaming para transmissão ao vivo de cursos, workshops e pocket shows. Com um custo inferior ao preço de dois refrigerantes, nossos clientes terão acesso ao conteúdo que será disponibilizado no Vinil Review.

João Carlos – A princípio seria um projeto com foco em resenha dos grandes discos da história da música, assim como as histórias de bastidores das gravações, segundo a perspectiva dos músicos de expressividade na música brasileira, participantes daqueles discos. Compartilhei essa ideia com meu amigo de infância e de som, John Kage, que enxergou o potencial do projeto e começou a trazer mais músicos para o time. Duda Neves, que hoje é nosso Coordenador Musical, foi o primeiro a chegar e rapidamente já tínhamos grandes nomes atuando conosco. Como a adesão do projeto foi muito boa, resolvemos que tínhamos que expandir o projeto e fazer do Vinil Review um veículo de divulgação da boa música e seus músicos, que ainda hoje está restrito a um público muito segmentado.

NG – Como funciona o serviço para o consumidor e, mais precisamente, que serviços são oferecidos?
JC – No site, o consumidor poderá encontrar resenhas de discos antológicos da música brasileira e mundial, bastidores das gravações e histórias do universo musical. Iremos disponibilizar – via live streaming – os shows e workshops dos colaboradores do Vinil Review (Mestres), e também de seus músicos convidados. Tomamos um cuidado especial na produção desses eventos, contando com uma equipe dedicada e especializada para a captação do som e imagem, e assim entregar um produto de alta qualidade ao preço módico de R$ 9,90.

NG – Quais músicos estão envolvidos e quais as funções deles?
JC – Duda Neves é o nosso Coordenador Musical. Temos também o baterista e fundador da banda Barão Vermelho, Guto Goffi; o baixista Sizão Machado; o tecladista e produtor musical Flávio Franco Araújo; o pianista e tecladista Michel Freidenson; o guitarrista Carlos Tomati; a vocalista Michelle Spineli e o trompetista Walmir Gil. Eles ocupam a posição de Mestres no Vinil Review. Todos eles têm grande contribuição prestada à música brasileira e com extenso currículo. São músicos do primeiro escalão, que tocaram com artistas como Milton Nascimento, Elis Regina, Tim Maia, Hermeto Pascoal, Djavan e muitos outros.

NG – O projeto, com a principal proposta de divulgar a música de qualidade, tem também a proposta de ser uma contrapartida ao cenário de música que hoje é difundida no Brasil?
JC – Hoje, é difícil para o músico divulgar seu trabalho autoral e principalmente ‘make a living of it’. São poucos os lugares para se apresentarem e, nos poucos clubes que possuem uma programação voltada para a música de qualidade, nem todos são acessíveis ao grande público. Se considerarmos essa realidade nas grandes capitais, imagina como é a cena musical no restante do país. A divulgação de conteúdo via live streaming irá atender essa demanda carente de música de qualidade. Aqui, no Vinil Review, os músicos estarão tocando o que gostam de tocar, e por isso acreditamos na qualidade da música que iremos transmitir.

NG – O site vem anunciando datas para shows e workshops. Essas apresentações serão sempre live streaming?
JC – Sim, queremos passar a emoção da música ao vivo. No dia vinte e três de abril, às 21h30, teremos o show de lançamento com todos os nossos colaboradores presentes. O evento será gratuito. Para assistir, basta se cadastrar no site www.vinilreview.com.br
O link para o evento é: http://vinilreview.com.br/produto/lancamento/

NG – Para os que não conseguirem assistir no momento da transmissão, o material transmitido live streaming também será gravado?
JC – Todos os eventos serão armazenados em nossa videoteca. Para aqueles que se cadastraram e por razões diversas não puderam assistir ao vivo, estamos estudando uma forma de permitir que esse usuário tenha acesso ao conteúdo.

NG – Na sua opinião, quais são os pontos desfavoráveis do live streaming?
JK – Não vejo pontos propriamente desfavoráveis. Se por um lado o Brasil não oferece internet de alta qualidade, como a do Japão e Coreia do Sul, que permite transmissão em HD; por outro lado, é um dos cinco países com o maior número de aparelhos celulares em todo o mundo. Isso significa que já existe um grande mercado conectado à rede via celular, e que poderá acessar os produtos e serviços oferecidos pelo Vinil Review, sejam os shows e cursos via live streaming, ou mesmo os demais conteúdos disponíveis no site. Os brasileiros residentes no exterior também poderão se beneficiar com os cursos e shows de música instrumental que ofereceremos.

JC – Live streaming é uma tendência mundial, que proporciona ao usuário a emoção de participar de um show no instante em que ele está sendo realizado. Nenhum outro recurso oferece tal possibilidade.

NG – A proposta é que novos músicos sejam incorporados e venham também a participar do Vinil Review?
JC – Certamente, a nossa meta é difundir a música de qualidade. Outros músicos serão incorporados ao site, sejam como convidados ou como colaboradores. Queremos abordar outros aspectos da música, como a parte técnica de gravação, produção musical, high-end e muito mais. Para assuntos como esse, contaremos com a participação de um fera no assunto que é o Clement Zular. Ele possui um currículo imenso em se tratando de gravações de orquestras, eventos ao vivo e tudo que se refere a gravação e produção.

NG – Como será o show de lançamento no dia 23 de abril?
JK – O show de lançamento será gratuito e contará com a presença dos Mestres que fazem parte do Vinil Review. Eles estarão reunidos para uma jam session, com releituras de clássicos do jazz, da bossa-nova, do samba e também da fusion. Serão apresentadas quatro músicas, para que nossos clientes tenham uma ideia do tipo de serviço e conteúdo que estaremos oferecendo.

NG – Além dos serviços já oferecidos, existem outros a serem adicionados a curto prazo?
JK – A ideia é abrir a plataforma, envolvendo mais e mais músicos, de diferentes estilos musicais, e assim multiplicarmos possibilidades. Não estaremos focados simplesmente nas aulas e na relação músico/instrumento. Existem inúmeros assuntos que se relacionam à música a serem abordados; como, por exemplo, a forma de se trabalhar em estúdio, microfonando instrumentos, ou ainda sobre todo o processo de produção de um disco. Outros assuntos, como a indústria de instrumentos musicais e o segmento high-end, também serão abordados. Estaremos inserindo novos assuntos passo a passo, sempre atentos aos interesses de nossos clientes. Quando trabalhei como músico, percebi o quanto falta de informação, e a proposta do Vinil Review é trazer todo e qualquer conteúdo que fale de música.

NG – Em meio a muito material musical sendo publicado ‘ao vivo’ em redes sociais – a exemplo do Facebook -, o que o Vinil Review prepara para ser diferente?
JC – Primeiro, é ter um time de alto nível trabalhando junto e com o mesmo objetivo. Também estamos investindo para que possamos entregar um produto com qualidade diferenciada de som e imagem, uma vez que temos uma ótima equipe técnica por trás do projeto. Uma banda desse nível seria muito difícil de ser mantida nas atuais condições de mercado se não fosse nesse processo colaborativo.

NG – Qual a importância de outros mercados para o Vinil Review?
JK – Sabemos sobre o grande número de brasileiros residentes em outros mercados e carentes de shows com nossos artistas, bem como de cursos e workshops. No entanto, o Vinil Review também é uma ponte de colaboração bilateral, o que significa que também nos interessamos por cursos e workshops que serão realizados por músicos norte-americanos, europeus ou japoneses. Isso significa que não estaremos apenas oferecendo a possibilidade para que músicos estrangeiros aprendam com nossos Mestres a nossa música, como também traremos conteúdo internacional para nossos clientes do Brasil. A proposta é, acima de tudo, divulgar a boa música.

NG – O acesso aos shows e workshops via live streaming já está disponível aos leitores do Nossa Gente aqui na Flórida?
JC – Sim, basta se cadastrarem no site www.vinilreview.com.

NG – Para maior penetração em outros mercados, o site estará disponível também em outros idiomas?
JC – Sim, já estamos cuidando da parte de tradução do site. Primeiramente, disponibilizaremos em inglês, que é um idioma universal; e, em seguida, em japonês, uma vez que o Japão concentra um grande público admirador da música brasileira.

NG – Quais suas considerações finais e que mensagem deixam para os leitores da Flórida?
JK – Nossa proposta é resgatar a música instrumental brasileira, bem como o músico brasileiro que trabalha com esse gênero, divulgando conteúdo via internet. Aos residentes não somente da Flórida, mas aos que vivem fora do país de um modo geral, nós estaremos levando um pouco do Brasil, com o melhor da música desse país. Imagino a emoção de um brasileiro residente numa província ao norte do Japão poder assistir a um show de música brasileira, ao vivo. É emocionante!

JC – Podem esperar por muito som e conteúdo de qualidade. Entrem, comentem os textos dos músicos e façam perguntas também, uma vez que todos terão o prazer em responder. Agora, com nossos novos Embaixadores, o Vinil Review dará um novo salto de qualidade.