Imóveis são negócios da China também

Imóveis são negócios da China também

voltar

MAR/15 – pág. 35

Bairro Brickell em Miami, onde a China Communications Construction está investindo
Bairro Brickell em Miami, onde a China Communications Construction está investindo

Com o valor do câmbio entre o dólar e o real crescendo a cada dia e a instabilidade do mercado brasileiro, tem-se a incógnita questão sobre o futuro das vendas de imóveis na Flórida para brasileiros. Muitas empresas se estruturaram no mercado brasileiro, criando páginas na internet e fazendo anúncios e seminários para atrair clientes. Todo esse esforço deve prosseguir, porém não se pode deixar para trás a avaliação do mercado brasileiro exaurindo-se(como já aconteceu duas vezes nestes últimos 20 anos).

Na contramão da incerteza brasileira, encontra-se o absoluto crescimento da procura por imóveis pelos chineses na Flórida. Em novembro do ano passado, houve a convenção de corretores de imóveis em São Francisco, onde um grupo de corretores da China ficou muito interessado no mercado da Flórida. Em dezembro, uma visita a várias cidades da China, incluindo Hong Kong e Guangzhou, deixou claro à comitiva da Flórida que o mercado está aberto para os investimentos nessa cidade.

O fato de a Costa Oeste estar mais perto da China do que a Flórida sempre motivou compradores chineses a investir naquele mercado, porém, com maior divulgação das oportunidades na Flórida, eles estão sendo bem receptivos a investir no mercado da Costa Leste.

O que mais atrai o comprador Chinês?

Culturalmente, o chinês é um povo que gosta de aprender e educar-se. A prioridade para esses compradores é encontrar um ambiente para sua nova casa onde haja abundância de escolas e institutos educacionais nas mais variadas áreas e no mais alto nível possível. Os chineses pensam sempre em comprar para seus filhos e depois para eles. Portanto, a prioridade é encontrar imóveis perto de escolas e universidades. Oportunidades de emprego e a proximidade de familiares são, ainda, fatores importantes.

Vantagens da Central Flórida

Com a abundante oferta na Central Flórida de boas escolas e tendo a segunda maior universidade do país, é interessante que se considere “correr” atrás desse mercado para substituir o possível desaquecimento das vendas a brasileiros. A comunidade de Miami já está trabalhando para atrair esse investidor, porém não há vantagem sobre o mercado de Orlando, pois temos uma das melhores qualidades de vida do país e, acima de tudo, os preços de imóveis residenciais são bem abaixo do mercado de Miami e muito abaixo de Londres, Paris e Nova York. Basta lembrar que a classe média chinesa é a que mais cresce no mundo atualmente e esse crescimento implica investimentos dessas pessoas, que consideram o mercado imobiliário americano como sólido, seguro e lucrativo.

Que tamanho tem o mercado de investidor chinês?

Nos últimos anos, o chinês é responsável por 16% das vendas de imóveis a estrangeiros dentro dos Estados Unidos, muito acima do pouco mais de 3% que representa o mercado brasileiro na compra de imóveis. Porém, na Flórida, essa participação cai para apenas 8% hoje.

Segundo a associação dos corretores dos Estados Unidos, alguns dados do comprador chinês:

  • valor médio da compra de casa por chineses nos Estados Unidos: $523,148.00;
  • pagamento à vista e sem financiamento: 76%;
  • uso para férias ou para aluguel: 56%;
  • estados onde mais compram: Califórnia (35%), Washington (9%), Nova York (7%), Pennsylvania e Texas (6%).

Como entrar nesse mercado

Como hoje nossos corretores geralmente são fluentes em inglês, a porta para entrar no mercado está em estabelecer parcerias com empresas de imóveis nas ilhas de Hong Kong e Taiwan. A partir delas, tem-se acesso aos corretores e compradores do território chinês. Pense que a China exporta de tudo para todo lugar e está muito mais familiarizada com o mercado internacional do que se imagina. O povo chinês sabe o que faz e o que quer (e o que não quer), não faz o outro perder tempo e não fica especulando sem nada comprar.

Temos alguns corretores trabalhando com chineses na Central Flórida, que podem também ser a porta de entrada. Use sua imaginaçãoprofissional para poder criar páginas na internet, flyers e outros recursos de marketing, somente traduzindo o que existe atualmente. Não esqueça que o Brasil tem uma das maiores comunidades chinesas fora da China e não é muito difícil encontrar algum amigo do amigo que é brasileiro descendente de chineses.

O Chinês como investidor em projetos e empresas

No final do ano passado, um grupo chinês comprou 2.4 acres em Miami por $78 milhões. A empresa com sede em Beijing “China Communications Construction” em parceria com a americana “American Da Tang Group”, sediada em Nova York, anunciaram que construirão um “iconic skyscraper” lá. Apresentando projetos que fazem sentido, eles investem “pesado”.

Outros investimentos, que podem garantir vistos como o EB5, são também muito desejados e receptivos. Aparentemente, esse é o povo no mundo que mais faz aplicação para esse tipo de visto e procura todo tipo de possibilidade para poder obtê-lo.

Algo que aprendi com minha pequena experiência de ter vendido duas das minhas casas de aluguel e de ter alugado um espaço para eles é a questão da credibilidade. Demora um pouco para se conquistar a confiança deles, porém, quando se sentem seguros da sua capacidade e competência, são bons parceiros e ficam mais maleáveis a cada transação.

Antonio Romano
www.atlanticexpress4.com
antonioromano@gmail.com