Gratidão

Gratidão

voltar

MAR/2017 – pág. 49

madu

A cidade onde eu nasci tem um pôr do sol lindo e um amanhecer igualmente magnífico!

Um dia desses minha amiga Sueli saiu para andar com o Thor, um pitbull brincalhão e amigável. Eles saem pra andar todos os dias pouco antes do nascer do sol.

Ao avistar as escadarias de uma igreja central da cidade, ela viu encostado na porta um mendigo que estava acordando. Ele levantou, espreguiçou, juntou em um saco seus panos de dormir e foi descendo as escadas enquanto Sueli e Thor passavam. Era um senhor de cabelos castanhos bem despenteados e armados, já não tomava banho ha alguns dias e mancava de uma perna. Ele deu alguns passos em direção a praça e de repente jogou ao chão tudo o que tinha nas mãos, se ajoelhou e olhando para o céu abriu os braços e disse:

“Obrigado meu Deus, por eu estar vivo e poder apreciar mais um nascer do sol! Obrigado por mais um dia!”

Imediatamente ela parou e olhou para a mesma direção e viu algo maravilhoso: um espetáculo da natureza, um céu magnífico se tornando azul-claro ao mesmo tempo pintado com as cores do sol nascente! Algo de tirar o fôlego!

Neste momento ela pensou: “A gente precisa de tão pouco pra ser feliz!”

Aquele senhor sujo e maltrapilho lhe havia ensinado a prestar mais atenção as belezas que a natureza diariamente nos proporciona … sem pedir nada em troca!

Amigo, amiga, se você anda cansado, desanimado e as vezes se sente derrotado… pare! Dê um tempo pra você e vá apreciar o nascer ou o pôr do sol! Abra sua mente e se permita apreciar a beleza das flores de um jardim ou ouvir o canto dos pássaros que estão logo ali, apenas alguns passos do seu caminho!


Madu Caetano