Giovanna Lancellotti é a vilã de “Segundo Sol”

Giovanna Lancellotti é a vilã de “Segundo Sol”

A atriz Giovanna Lancellotti interpreta Rochelle em “Segundo Sol”, enfrentando os desafios da vilã que conquistou o carinho do grande público, apesar da maldade

Edição de agosto/2018 – p. 47

Giovanna Lancellotti é a vilã de “Segundo Sol”

Giovanna Lancellotti, a  Rochelle, está se saindo uma vilã muito esperta na novela global “O Segundo Sol”. Para a atriz, essa é uma grande oportunidade de mostrar o seu trabalho em rede nacional, e também na Globo Internacional, consolidando uma trajetória muito bem sucedida na teledramaturgia. “No início fiquei um pouco assustada com o peso da personagem. É uma personagem muito rica e de conflitos internos consideráveis. Ainda vamos entender os motivos dela, mas dá para identificar de onde essa maldade vem. O importante é que as pessoas estão gostando e isso fortalece o meu trabalho, ao lado de um elenco muito especial, que me deixa a vontade”, comemora.

Segundo Giovanna, apesar do dramalhão vivido pela Rochelle na trama, é possível se divertir entre uma cena e outra, o que lhe permite relaxar e aliviar as tensões. “Entre uma brecha e outra, estou dando risadas com os meus colegas no estúdio. É interessante porque tem aquele instante de descontração, após uma cena pesada, com choro e discussão, o que requer muita concentração de minha parte”, conta a atriz. “Está sendo uma experiência incrível fazer a novela ‘O Segundo Sol’, e aposto muito na Rochelle, que promete muito ao longo dos capítulos. A personagem foi um presente”, diz.

Para Lacelotti, ter o ator Caco Ciocler como seu pai na novela, “é algo muito bacana. Ele é uma pessoa muito generosa, além de grande ator. Pude acompanhar trabalhos importantes do Caco nas novelas, e agora trabalhando como sua filha é uma experiência gratificante. A novela é muito bem conduzida, com uma direção competente e a resposta está aí: a aceitação do público que adora novela”.

Quanto às críticas que eventualmente os atores mais jovens recebem sobre os respectivos trabalhos, Giovanna Lancellotti fala que as aceita, sem estresse. “Recebemos um comentário e outro, e evidente que críticas não faltam, mas não vou gastar a minha energia com isso. Claro, procuro melhorar com os erros, mas ficar ouvindo certos comentários, maldosos, não dá certo. Melhor ignorá-los e me concentrar no que estou fazendo. Fica menos complicado”, desabafa.

Na trama escrita por João Emanuel Carneiro, a atriz dá vida a garota mimada que adora esbanjar dinheiro. Mas, na vida real, no dia a dia de Giovanna, a situação é bem diferente, e vai na contramão de tudo isso. “Mesmo eu ganhando meu dinheiro, trabalhando, podendo comprar coisas mais caras, sou mão de vaca. Lá na Rússia, se o cara quisesse me vender por dez centavos, perguntava se não poderia ser por cinco centavos. Sou de pedir desconto mesmo”, admite.“Posso também gastar com bobagens. Às vezes, percebo que gastei muito na loja de conveniência do posto de gasolina”, completa. “Têm momentos que a gente vê algo que nos encanta, então não dá para resistir. Ainda assim sou muito controlada para gastar. Não abro mão facilmente, e tem que valer muito a pena”, complementa a estrela de “O Segundo Sol”.

Carreira premiada na televisão

Giovanna Lancellotti nasceu na cidade paulista de Ribeirão Preto. Ela estreou na televisão em 2011 na novela “Insensato Coração”, quando ficou conhecida ao interpretar a mocinha Cecília, que lhe rendeu o prêmio de “Melhor Atriz Revelação” no “Melhores do Ano” de 2011 e “Atriz Revelação” no “Prêmio Arte Qualidade Brasil”.

Em 2012, se destacou como a prostituta Lindinalva, no remake de “Gabriela”, uma adaptação de Walcyr Carrasco. A novela foi inspirada no romance “Gabriela, Cravo e Canela”, de Jorge Amado. A personagem lhe rendeu o prêmio de “Melhor Atriz Coadjuvante” no prêmio “Quem de Televisão”.

Segundo Giovanna Lancellotti, indagada sobre a resposta de sua personagem junto ao grande público: “As pessoas estão amando a Rochelle. É engraçado. Essa é minha sexta personagem, então, já conheciam o meu lado doce. Ouço muito ‘Menina, como você é má!’ ou ‘Tenho vontade de bater em você’. Mas sempre brincando, nada agressivo”, revela.

Nas cenas mais picantes da novela, a atriz comentou que se intimida, mas que procura desempenhar o seu papel com muita naturalidade. “É o meu corpo. Existe, sim, tensão e constrangimento. Mas faz parte do meu trabalho. Então, quanto melhor lidar com isso, melhor vai ser na hora de fazer a cena. E já encarei algumas. Procuro manter minha cabeça tranquila. Fui prostituta em ‘Gabriela’, que tinha muitas sequências de sexo. Essas agora estão até tranquilas, só fico de calcinha e sutiã, está bom (risos)”, conta Giovanna Lancelloti.