Garota eu vou pra Cali…Washington?

Garota eu vou pra Cali…Washington?

Quando se pensa em vinhos americanos, é normal que as regiões que vêm à cabeça sejam Napa e Sonoma, no Norte da Califórnia. Não é por menos, já que elas são mundialmente famosas e difundidas no mundo do vinho, seja pela consagrada degustação de ’76, revelada no filme Bottle Shock (pra apreciadores de vinho, filme imperdível), ou pelo quase infalível marketing feito por rótulos famosos e caros – que muitas vezes trazem de “rebarba” produtos de qualidade não tão garantida. Por isso, esse mês não falaremos da Califórnia. Destacaremos nessa edição o segundo estado de maior produção de vinhos finos nos Estados Unidos, o Washington State

Edição de setembro/2018 – p. 36

O Washington State fica dois estados acima da Califórnia, fazendo fronteira com Oregon ao Sul e Vancouver, no Canadá, ao Norte. Sua principal (e maior) cidade, Seatlle, é famosa por sediar grandes corporações, como a Amazon, Starbucks, Costco, Microsoft, entre outras. Seattle também é famosa pelo clima chuvoso e frio na grande parte do ano, e por isso, não sendo muito apropriada para a viticultura. Então você pergunta, se esse clima não é ideal, como o estado de Washington é o segundo maior produtor de vinho do país?

Tasting room Charles Smith Wines

A geografia desse estado é bem peculiar: quase ao meio dele, verticalmente, existe o Cascade Range, a maior cadeia de montanhas do Oeste dos EUA, indo de British Columbia no Canadá, descendo até o norte da Califórnia. Essa cadeia faz com que o estado de Washington tenha dois climas distintos: o clima Marítimo ao Oeste das montanhas (onde Seattle se situa) e ao Leste delas, um clima semiárido, já que a cadeia “freia” a umidade, chuva e frio do Oeste, fazendo que o clima se torne quase desértico, com mais de 300 dias ao ano de sol, com calor durante o dia e noites frias, fazendo dessa região o clima ideal para o cultivo de uvas vitis viniferas. As principais regiões viticultoras são Columbia Valley, Walla Walla Valley, Yakima, Puget Sound e a recém-criada Lewis-Clark Valley. O resultado são vinhos de alta qualidade, pois além do clima, a região é brindada por um solo super diversificado (vulcânico, arenoso com partes de barro, entre outros).

Owen Roe Winery

Acreditamos, e os locais também, que Washington é a mina de ouro ainda não totalmente explorada. Os vinhos do estado tem um perfil diferente dos “primos ricos” Californianos, com um paladar rico em frutas, mas não tão tânico, deixando muito mais claras as características naturais das uvas. Além disso, Washington está na mesma latitude de Bordeaux, na França, e por isso seus climas seriam equivalentes, e fatores como tempo de exposição ao sol, afetam grandemente a qualidade das frutas – e como consequência se tem a qualidade superior do produto final.

Rótulos Owen Roe

Aliás, o estado não produz apenas uvas de alta qualidade, mas inúmeras variedades de frutas, verduras e flores, com destaque para pêssegos, maçãs, peras, cerejas, lavanda e lúpulo. Voltando aos assuntos enológicos, pra quem gosta de um vinho tinto um pouco mais delicado, não deixe de provar os vinhos de Washington. Lembramos que são em maioria vinhos jovens, portanto, se quiser torná-los mais saborosos, recomendamos decantar o vinho, ou seja, deixar o vinho “respirar”. Caso não tenha um decantador, sirva na taça e deixe ele parado por alguns minutos.

Saviah Winery

Mesmo não sendo um destino enológico ainda tão conhecido e difundido, é possível encontrar alguns rótulos até mesmo em supermercados como Publix, com preços muito convidativos. Alguns exemplos incluem o 14Hands, Columbia Crest, Charles Smith, e Chateau St. Michelle, com custo médio de $12 a $15 dólares.

Porém, os vinhos de grande destaque são normalmente oriundos de vinícolas menores, de produção quase artesanal. Dentre elas, a Owen Roe merece atenção especial: com vinhos maravilhosos, de uvas de altíssima qualidade, como Cabernet Sauvignon do rótulo Sharecropper’s (destacado na matéria da edição 131) ao Chardonnay de caráter ímpar, tudo que provamos da Owen Roe até hoje é incrível. E assim como alguns outros pequenos produtores da região, a Owen Roe emprega funcionários e estagiários de diversas áreas do mundo – e como a produção é pequena, todos parecem fazer parte de uma grande família: do viticultor Mexicano, aos estagiários italianos e neozelandeses. Outras vinícolas boutique de destaque são a L’Ecole 41, Saviah, Abeja, Amavi e Woodward Canyon. Infelizmente, seus vinhos têm distribuição limitada, mas o estado da Flórida não tem limitações para envio de vinhos pelo correio, então compras podem ser feitas online, direto do site das vinícolas. E acreditem, vale muito a pena. Cheers!

Columbia Crest Winery