“Fundação Icla da Silva” recruta doadores de medula óssea

“Fundação Icla da Silva” recruta doadores de medula óssea

A campanha tem o apoio do craque Kaká, do Orlando City, e de sua esposa, que se registraram como doadores. A cada dois minutos uma pessoa é diagnosticada com enfermidade no sangue nos Estados Unidos, portanto, o gesto voluntário irá salvar vidas

KAKA 4A “Fundação Icla da Silva” é um importante centro de recrutamento de doadores de medula óssea nos Estados Unidos, com Banco de Medula Óssea com 12 milhões de possíveis doadores, além de 320 mil células de cordão umbilical plascentino, para o tratamento de pessoas que padecem de enfermidades no sangue. E segundo Roosevelt Ramos da Silva, integrante do Grupo de Recrutamento de Medula Óssea dos Estados Unidos, está sendo realizada campanha para recrutamento de novos doadores, que conta com o apoio do jogador Kaká, do Orlando City, e de sua esposa, Carol Celico, registrados como doadores. “É importante ressaltar que a cada dois minutos uma pessoa é diagnosticada com enfermidade no sangue nos Estados Unidos. Portanto, o gesto voluntário nessa causa é de extrema importância para nós porque irá salvar vidas”, alerta.

“Têm pessoas que são portadoras da enfermidade no sangue e não sabem. E quando tomam conhecimento da doença às vezes é tarde demais e elas entram em óbito. A campanha tem como objetivo conscientizar quanto a importância de ser um doador. No caso do jogador Kaká aconteceu o seguinte: na escola onde os filhos estudam tinha uma criança com leucemia. Ele ficou sensibilizado com a situação e houve um movimento no Brasil de ajuda a essa criança. Foi encontrado um doador compatível nos Estados Unidos. O Kaká fez contato com a Fundação e se prontificou em ser um doador de medula óssea, junto com a esposa. Ele, inclusive, abriu as portas do Orlando City para possíveis doadores”, acrescenta Ramos.

Segundo Roosevelt, a idade para ser um doador de medula óssea é entre 18 a 44 anos. “E não importa qual o seu status no país. O registro é gratuito e os procedimentos podem ser feitos nas igrejas ou na fundação, onde os voluntários irão preencher uma aplicação e depois se submeterem ao teste: fricção com cotonete na parte interna da bochecha”, comenta. “A Fundação Icla há 23 anos tem ajudado pessoas que padecem com enfermidade no sangue e de outras doenças tratáveis, através do transplante de medula óssea. E quando o paciente é diagnosticado, inicia-se o tratamento. A princípio, checa-se os irmãos como possíveis doadores, pois há compatibilidade de vinte e cinco por cento porque os cromossomos são de nossos pais”, informa.

A Leucemia, explica Roosevelt, é um tipo de câncer que se inicia na medula óssea, tecido mole localizado dentro dos ossos e responsável pela produção dos glóbulos vermelhos (hemácias), glóbulos brancos (granulócitos e linfócitos) e plaquetas. Quando a “célula mãe” (progenitora) que estava comprometida com a produção de uma célula específica do sangue sofre uma alteração genética (mutação), ela pode perder a sua capacidade de amadurecimento e se multiplica descontroladamente. A leucemia é classificada em duas categorias: agudas e crônicas. “O Banco de Medula Óssea da Alemanha tem seis milhões de doadores, o segundo do ranking, seguido do Brasil, com quatro milhões de doadores registrados”, informa. A instituição foi criada em 1992, em memória à adolescente brasileira Icla da Silva, natural de Maceió, Alagoas. Ela faleceu aos 13 anos, na cidade de Nova York, após enfrentar quadro de leucemia, sem ter jamais encontrado doador de medula compatível.

Serviço

Fundação Icla da Silva

Site: www.icla.org