Formado nos EUA, brasileiro do Orlando City busca “aulas” com Kaká

Formado nos EUA, brasileiro do Orlando City busca “aulas” com Kaká

Aos 24 anos, Pedro Ribeiro reforça equipe da Flórida depois de ter trocado futebol pelos estudos. Agora, vai jogar ao lado do ídolo que via pela televisão

Pedro Ribeiro é mais uma nova cara do Orlando City e irá realizar sonho de jogador com Kaká (Foto: Diego Ribeiro)
Pedro Ribeiro é mais uma nova cara do Orlando City e irá realizar sonho de jogador com Kaká (Foto: Diego Ribeiro)

Há cerca de seis anos, um brasileiro que vai fazer companhia a Kaká no meio-campo do Orlando City não tinha muitas esperanças em se tornar jogador de futebol profissional. Com passagem pelas categorias de base do Cruzeiro, o mineiro Pedro Ribeiro viu sua vida mudar quando foi forçado a uma escolha: entre jogar futebol e estudar, ele preferiu a segunda opção. O destino o levou a fazer faculdade nos EUA e chegar ao profissionalismo de maneira mais demorada. Nada o impediu de realizar o sonho de atuar com o ídolo de infância.

Pedro tem 24 anos está na Major League Soccer por meio do draft da liga, em que os clubes selecionam jogadores vindos da universidade. O mineiro estudou por quatro anos na Coastal Carolina University e se destacou no período a ponto de ser chamado para testes monitorados por técnicos de todos os times da MLS. Após um bom primeiro ano no Philadelphia Union, ele foi contratado pelo Orlando City.

Agora, Pedro Ribeiro vai conhecer Kaká pessoalmente. Mais do que isso: vai poder extrair o máximo que puder de um jogador consagrado da mesma posição em campo.

– Quando recebi a notícia do Orlando, foi um choque. Ainda não caiu a ficha. Kaká sempre foi o meu ídolo desde a época do São Paulo. É um cara que ganhou tudo na carreira, posso aprender muito com ele. Chegar ao treino e poder cumprimentá-lo será um sentimento diferente para mim – admitiu Pedro.

O meia só decidiu que queria seguir carreira quando tinha 19 anos – tarde demais para os padrões brasileiros, ainda bem cedo para os americanos. No Cruzeiro, tinha moral com o técnico Enderson Moreira, hoje no Santos, que comandava as categorias de base do clube mineiro. Aos 16 anos, porém, teve de fazer a escolha entre se dedicar integralmente ao jogo e terminar o ensino médio. Ficou com os estudos.

Nos três anos entre as duas decisões de vida, Pedro só jogou bola por diversão. Mudou seu conceito quando um primo, Ronaldo, fundou uma agência de seleção de jogadores brasileiros interessados em atuar nos EUA, em qualquer esporte. O meia fez provas de inglês, mandou um vídeo editado com seus principais lances pelo Cruzeiro e foi rapidamente chamado pela Coastal Carolina.

– Ainda não pensava na possibilidade de me profissionalizar. Isso só veio com uns 19 anos, quando eu estava no segundo ano da faculdade. Passei a ser selecionado entre os melhores do país. Isso abriu minha mente. Fiz quatro bons anos na universidade e passei a acreditar na chance de ser profissional – disse Pedro.

Selecionado para jogar na MLS e agora companheiro de Kaká, o meia quer, sim, atuar no Brasil. Mas não agora. Pedro Ribeiro é formado em ciências do exercício do esporte e espera seguir carreira no país. O conhecimento acadêmico ele já tem. Em campo, poderá ter mais “aulas” ao lado do ídolo.

– Fica essa vontade de jogar no Brasil, só passei pela base. Agora meu pensamento é em me firmar aqui. Uma cidade ótima, um time ótimo que vai brigar por títulos e o Kaká. Se eu tiver de ficar aqui por vários anos, fico. Não me arrependo da escolha que tive lá atrás. Tenho um diploma e completei meus estudos. Agora, quero jogar bem e aprender com um ídolo – explicou.

Fonte: globoesporte.globo.com