Fredison Costa sobre a Disney World Marathon Weekend: “estava no meu limite”

Fredison Costa sobre a Disney World Marathon Weekend: “estava no meu limite”

As declarações do maratonista Fredison Costa ao desistir da “Disney World Marathon Weekend – 2018” determina o que ele considera atitude “humilde e inteligente”. O brasileiro garante que irá lutar pelo título

Edição de janeiro/2018 – p. 18

“Estava no meu limite, abandonei a maratona”

“Eu já tinha percorrido mais da metade da prova, cerca de 21 km, mas não me sentia bem fisicamente. Estava no meu limite e não tive mais condições de continuar, então abandonei a maratona. Foi um momento difícil, decisivo, mas não tive escolha. O carro veio me buscar, e, ao deixar a pista de corrida, lamentei profundamente. Foi uma decisão acertada, apesar de tudo”, foram às declarações do maratonista Fredison Costa, seis vezes campeão da “Disney World Marathon Weekend”, ao abandonar a competição de 42 quilômetros, quebrando a hegemonia brasileira. O título ficou para o americano, Nick Hilton, de 28 anos. Na categoria feminina, Giovanna Martins, de São Paulo, venceu pela terceira vez nos últimos quatro anos.

Não foi desta vez que Fredison Costa subiu ao pódio levando às costas a bandeira do Brasil. No 25º aniversário do “Walt Disney World”, no último dia sete de janeiro, o campeão brasileiro passou por momentos cruciantes ao abandonar a competição, cujo título foi conquistado por Nick Hilton, sendo o primeiro americano a vencer a popular corrida desde 2004, rompendo a predominância brasileira. “Eu vou lutar pelo título no próximo ano, não vou desistir. Começo os meus treinamentos já nas próximas semanas de janeiro”, determina Fredison.

Mantendo-se confiante no seu potencial, Fredison Costa pontuou os títulos conquistados na “Disney World Marathon Weekend” – seis vezes campeão –, o que o motiva a reconquistar o seu lugar no ponto máximo do pódio. Ele agradeceu o empenho do técnico Brooks Johnson, que o tem acompanhado nos treinamentos. “O Brooks é um grande parceiro, um excelente treinador, que aposta no meu condicionamento físico. Vou estar pronto para os novos desafios”, garante o maratonista.

Indagado sobre as provas que antecederam à “Disney World Marathon”, Fredison, Fredison lembrou da “Corrida da Marinha de Jacksonville 2017”, onde se sagrou tetracampeão. Na “Meia-Maratona de OUC Orlando”, o atleta ficou na terceira colocação, obtendo o título de tetra campeão consecutivo da “Meia-Maratona de Mount Dora (Mount Dora Half Marathon)”. “Foi um período muito positivo da minha carreira no ano passado. Inclusive, o Brooks, tem me aconselhado a expandir mais, não ficando restrito às corridas da Flórida”, fala o atleta.

“Eu também participei da Maratona de Nova York e me saí muito bem – 56º colocado –, competindo com atletas de vários estados americanos, com mais de vinte mil participantes. Foi uma excelente experiência, que ampliou os meus horizontes para futuras disputas”, diz Fredison.

“A minha meta neste ano – 2018 – é reduzir um pouco mais as minhas participações em maratonas, concentrando-se na preparação física para disputar a ‘Disney World Marathon Weekend’ no próximo ano. Quero descansar um pouco mais, estou com quarenta anos e é necessário respeitar os limites do corpo”, analisa.

Entretanto, admite o maratonista que o fato de ter deixado a corrida da Disney não o abalou emocionalmente, embora tenha ficado aborrecido. “É uma sensação de tristeza porque havia grande expectativa no meu potencial, no meu nome. Mas tudo tem um limite e é preciso entender isso. Temos de ser inteligentes, humildes para entender quando é hora de parar”.

Carreira de importantes títulos

Numa análise sobre seu desempenho nas competições dos EUA, Fredison Costa aponta grandes feitos, um sujeito simples, de família humilde que galgou passos importantes no esporte. “Vim do Riachão de Jacuípe, interior da Bahia, região da caatinga, para morar nos Estados Unidos. Nunca poderia imaginar que um sujeito simples como eu hoje estaria treinando com o ex-técnico da Seleção Olímpica dos Estados Unidos. Fui seis vezes campeão da Disney, treino no complexo ISPN da Disney, onde treinam grandes atletas, o que me deixa orgulhoso”.

“Sou formando em Educação Física e a minha meta é atuar futuramente como treinador. Quero preparar atletas para disputar corridas de cinco e dez quilômetros, além de meia-maratona e maratona. Tudo é possível e hoje sou a prova viva de que você pode conseguir o que almeja. Quando se trabalha com respeito e gratidão, a vitória é infalível”, finaliza Fredison Costa.