Estados Unidos facilitarão viagens para Cuba a partir de amanhã

Estados Unidos facilitarão viagens para Cuba a partir de amanhã

Cuba-UsaO Departamento do Tesouro norte-americano anunciou hoje (15) que algumas das restrições a Cuba serão aliviadas a partir de amanhã (16), como parte do processo de normalização das relações entre Havana e Washington. Inicialmente, os Estados Unidos facilitarão as viagens para a ilha e aliviarão as limitações comerciais, principalmente transferências de remessas dos emigrantes cubanos.

“O anúncio de hoje nos coloca um passo mais próximos de substituir políticas que não estavam funcionando e de colocar em prática uma política que ajude a promover a liberdade política e econômica do povo cubano”, afirmou o secretário do Tesouro norte-americano, Jacob Lew.

As medidas avançam mesmo que o embargo econômico dos Estados Unidos contra Cuba, decretado em 1962, continue em vigor, uma vez que este só pode ser revogado pelo Congresso americano, atualmente dominado pelo Partido Republicano.

Os presidentes Barack Obama e Raúl Castro anunciaram, no dia 17 de dezembro, que os Estados Unidos e Cuba iniciariam um processo de normalização das relações diplomáticas. Os dois países, separados pelos 150 quilômetros do Estreito da Flórida, cortaram relações em 1961.

O embargo econômico, comercial e financeiro contra Cuba foi imposto em 1962, depois do fracasso da invasão da ilha para tentar derrubar o regime de Fidel Castro, em 1961. A invasão ficou conhecida como o episódio da Baía dos Porcos.

As primeiras conversações diplomáticas oficiais estão previstas para os próximos dias 21 e 22, em Havana. Os dois países devem discutir, entre outros aspectos, a abertura de embaixadas.

Veja abaixo as principais mudanças quanto a viagens e comércio:

Sem aprovação
Os americanos não precisarão mais de aprovação prévia do governo para viajar a Cuba. Eles poderão ir livremente à ilha, desde que se enquadrem em uma de 12 categorias aprovadas — que incluem viagens educacionais, religiosas e humanitárias.

Sem restrição de gastos
Acaba a restrição de gastos de US$ 188 por dia em Cuba para hotel, refeições e outras necessidades eventuais.

Compras
Pela primeira vez, os americanos podem voltar para os EUA com até US$ 100 em rum e charutos cubanos e um total de US$ 400 em mercadorias.

Remessas
O montante das remessas que os cubanos podem receber de seus familiares nos Estados Unidos aumenta de US$ 500 para US$ 2.000 por trimestre. E os bancos americanos podem criar contas em instituições cubanas.

Cartão de crédito
Os residentes dos EUA poderão usar seus cartões de crédito e débito na ilha, o que atualmente é proibido e obriga os americanos a pagar por toda as suas viagens em dinheiro.

Empresas
Companhias dos EUA poderão vender mais produtos diretamente ao setor de pequenas empresas de Cuba. Mais de 500 mil cubanos agora trabalham fora do sistema estatal, e as novas regras permitem que os americanos ofereçam microfinanciamento para as empresas e vendam para elas uma grande variedade de materiais, equipamentos e ferramentas.

Telecomunicações
Os regulamentos também abrem as portas para as empresas americanas ajudarem na recuperação da indústria de telecomunicações da ilha. Empresas norte-americanas terão permissão para vender dispositivos de comunicação, software, hardware e serviços para melhorar a infraestrutura de comunicações de Cuba, incluindo serviços baseados na internet.

Fonte: Agência Brasil/G1