Empreender com segurança evita o tiro no pé do investidor brasileiro

Empreender com segurança evita o tiro no pé do investidor brasileiro

Edição de outubro/2018 – p. 03

O contingente de brasileiros que desembarca em Orlando com intuito de iniciar um novo negócio aponta uma estatística de pessoas privilegiadas, que chegam aos EUA com um planejamento traçado. Objetivam ter lucros e acertar o alvo, mas esbarram no inconveniente – “onde devo investir?” –, mediante a escassez de eventos que possam norteá-los de fato, evitando que caiam na invisibilidade do mercado. E prosseguir nessa condição insustentável – sem eira nem beira –, tem gerado descontentamento, pois todos esperam pela bússola da salvação, temendo sucumbir os seus projetos de vida. Ninguém quer isso!

E se empreender no Brasil já não é tarefa fácil, é de se imaginar que o desafio seja ainda maior no exterior, principalmente em Orlando, onde o número de brasileiros tem crescido meteoricamente, contabilizando homens e mulheres na caça de oportunidades rentáveis. Fazer dinheiro representa estudar o mercado, abocanhar a grande chance, mas isso requer à devida orientação. Caso contrário, o peixe pode morrer na praia.

É primordial dar melhor assistência aos investidores brasileiros que chegam esperançosos. Faltam eventos de empreendedorismo que esclareçam onde investir com segurança. E seja em busca de qualidade de vida ou de uma oportunidade de negócio mais lucrativa, os empresários temem dar tiro no pé, e agem com cautela, mas requer dados virtuosos para melhor entender o mercado americano.

Muitas vezes, o empreendedor acredita que tem conhecimento suficiente do idioma para se comunicar. Mas, ao chegar ao país, percebe que não tem a fluência necessária, especialmente no ambiente corporativo. Procure alinhar o tipo de negócio que você deseja ter à sua experiência profissional e os seus objetivos de futuro. Se tiver que optar entre uma das duas variáveis, busque a primeira opção, que é a menos arriscada em se tratando de um processo onde tudo é novo e desconhecido.

É importante viver um dia de cada vez e escolher sempre as opções menos arriscadas, até adquirir a segurança e a expertise necessária para ousar no momento adequado. Outro detalhe crucial: a legislação, o regime de impostos e a estrutura jurídica da empresa podem variar muito em relação ao Brasil. Conhecer a diferença na tributação e no sistema de alíquotas é uma responsabilidade que não deve ser negligenciada.

O Jornal Nossa Gente, com intuito de melhor orientar você leitor, esclarecendo pontos imprescindíveis no âmbito do empreendedorismo, abre espaço para os colunistas Livio V Salles Pereira, da Planet Startup – que estreia nesta edição –, e Adriana Almeida da Structure-USA, com dicas relevantes para quem almeja abrir o seu próprio negócio ou planeja outros investimentos. Acompanhe com atenção e obtenha informações preciosíssimas ao investir no país. Good luck!