Criança levada ilegalmente para os EUA pela mãe volta ao ES

Criança levada ilegalmente para os EUA pela mãe volta ao ES

Mãe era separada do pai e viajou com a criança sem autorização judicial. Guilhermy chegou ao Brasil na manhã deste domingo (18/01)

bandeiraO menino de cinco anos que foi levado ilegalmente pela mãe para os Estados Unidos chegou na manhã deste domingo (18) ao Brasil, segundo familiares da criança. A decisão da justiça norte-americana, que determinava o retorno imediato da criança foi divulgada no dia 19 de dezembro de 2014.  Após um ano sem ver o filho, o pai, Fernando de Souza, reencontrou Guilhermy no Aeroporto Internacional Tom Jobim, o Galeão, no Rio de Janeiro, onde ela desembarcou, neste domingo. Até as 16h, pai, filho e outros familiares seguiam de carro para o município de Águia Branca, no Noroeste do Espírito Santo, onde a família mora.

Guilhermy é filho de Fernando com Fania Negri. O casal viveu junto até os nove meses de idade da criança e, segundo a advogada de Fernando, Analú Capácio, não havia formalizado a guarda compartilhada, mas o menino morou com o pai até os quatro anos de idade. No dia 11 de dezembro de 2013, Fania buscou Guilhermy na escola e viajou para Curitiba, no Paraná. Quando descobriu onde a mulher estava, Fernando solicitou que o filho voltasse para Águia Branca, mas Fania não retornou e fugiu para a cidade de Lowell, em Massachusetts, nos Estados Unidos.

A advogada de Fernando contou que a mãe do menino viajou sem a autorização judicial e com uma certidão de nascimento falsificada. “Depois de ir embora para os EUA, ela cortou o contato com Fernando, não informou onde estava até ser notificada pela Justiça”, explicou a advogada Analú Capácio. No dia 19 de dezembro de 2014, foi divulgada a decisão da juíza distrital norte-americana, Denise J. Casper, que determinou que o menino voltasse para o Brasil.

De acordo com o pai, o menino desembarcou no aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, por volta das 7h50. Eles voltam de carro para Águia Branca. “Estava há um ano sem vê-lo. Nossa, é muito bom reencontrá-lo, ele está muito feliz de voltar para casa”, disse Fernando. Ainda segundo o pai, toda a família em Águia Branca estava ansiosa pela volta de Guilhermy. “Está todo mundo agurdando ele lá, todo mundo ansioso, ligando toda hora para saber se estamos chegando”, disse.

Fania não tem permissão para deixar os Estados Unidos e aguarda a decisão final da Justiça. De acordo com Fernando, agora Guilhermy vai morar na casa em que ele divide com a esposa, em Águia Branca.

Fonte: g1.globo.com