Congelar ou trancar o seu crédito? Está na hora de repensar sua proteção

Congelar ou trancar o seu crédito? Está na hora de repensar sua proteção

Edição de setembro/2018 – p. 29

Congelar ou trancar o seu crédito? Está na hora de repensar sua proteção

Como já mencionamos em inúmeros artigos do “Nossa Gente”, um dos itens mais importantes nos Estados Unidos é o crédito, fundamental na compra de um imóvel. É por intermédio do crédito que as pessoas qualificam sua vida financeira e, até mesmo, a vida profissional. Ele é fundamental para financiamentos, taxas de juros, obtenção de cartão de crédito, custos com seguros e contratação de emprego; portanto, tomem conta de seu crédito com muito “carinho”.

Devemos proteger o número do nosso seguro social e do nosso crédito, de todas as maneiras possíveis. Hoje muitas pessoas pagam companhias financeiras para cuidar do crédito e enviar alertas em caso de suspeita de fraude, mas essa situação poderá começar a mudar neste mês de setembro.

Congelamento e descongelamento de crédito com os três maiores informantes de crédito – Equifax, Experian e TransUnion – serão gratuitos para todos, através de uma lei federal, a partir do próximo dia 21 de setembro. Alertas de fraude, que sempre foram gratuitos, serão estendidos de 90 dias para um ano. Trancar o seu crédito continuará sendo gratuito em duas das três companhias citadas e oferecido como parte de um pacote de serviços cobrados pela terceira companhia.

Como essas mudanças podem afetar o que se deve escolher?

A proteção dos consumidores recomenda que o crédito seja congelado e, não pagar para congelar ou descongelar, faz com que esta opção fique ainda mais atraente. No entanto, por conveniência, algumas pessoas podem preferir somente trancar o crédito. Consumidores em geral devem, pelo menos, ativar o alerta de fraude nessas companhias, requerendo que companhias de negócios tomem precauções razoáveis para garantir que a pessoa que está aplicando para crédito seja a própria e não alguém que se passe por ela.

Se preferir bloquear o acesso ao crédito, esse congelamento oferece maior proteção contra uma pessoa não autorizada a abrir contas ou crédito em seu nome. Trancar o crédito, oferecido pelas companhias voluntariamente, faz com que os informes de seu crédito não possam ser acessados por instituições financeiras de empréstimos e companhias de cartão de crédito.

Congelamento de crédito:

  • mandatório pela lei federal para se tornar disponível;
  • gratuito por cada uma das companhias de crédito sem condições especiais;
  • colocado ou removido on-line ou por telefone, exigindo a senha para a troca de status (congelamento ou não);
  • exige poucos minutos, no entanto, poderá levar mais tempo em caso de perda da senha (uma nova senha deverá ser requisitada pelo correio).

Trancar o crédito:

  • oferecido voluntariamente pelas três companhias;
  • gratuito pela Equifax; oferecido gratuitamente pela TransUnion, mas com um acordo de receber e-mails de marketing da companhia; e oferecido por uma taxa como parte de um pacote de monitoramento mensal de crédito pela Experian;
  • trancado e aberto por um app;
  • relativamente fácil e rápido para ter acesso, mesmo em caso de esquecer a senha.

Qual das duas proteções os especialistas recomendam?

Qual é a melhor? Chi Chi Wu, advogada do National Consumer Law Center, diz que, sem dúvida, é o congelamento de crédito. “O congelamento é agora mandatório por lei federal, diz ela, em que o trancar do crédito é voluntário e, se alguma coisa der errado, não existe muito recurso, com exceção de contratar um advogado”.

Mas o expert de crédito John Ulzheimer decidiu fracionar seu crédito. “Na Equifax, a diferença prática entre congelar e trancar o seu crédito é negligenciada a meu ver”. Ele escolheu trancar seu crédito, porque é mais conveniente. Nas outras duas companhias, ele o congelou, pois não queria pagar ou receber e-mails de marketing em troca de obter o serviço gratuito.

Ambos concordam que todos devem ter, pelo menos, o alerta de fraude. Não existe nada de errado em um banco ligar e falar: “Oi, John, você é realmente a pessoa que está em frente a um gerente financeiro tentando conseguir um empréstimo para comprar um carro agora?”. “Eu acho que isso é uma forma inteligente de cuidar do seu crédito”, Ulzheimer falou.

Fonte USATODAY.com USA TODAY, BevO’Shea