Brasileiros na NAMM Show

Brasileiros na NAMM Show

voltar

FEV/2016 – pág. 50 e 51

A partir da esquerda, Sallaberry, Horacio Hernandez e Rodrigo de Castilhos na NAMM Show
A partir da esquerda, Sallaberry, Horacio Hernandez e Rodrigo de Castilhos na NAMM Show

Muitas foram as empresas brasileiras que participaram da edição 2016 da NAMM Show, feira de instrumentos musicais e áudio profissional realizada anualmente no Anaheim Convention Center, em Anaheim, cidade a 26 milhas de Los Angeles. No entanto, poucas despertaram o interesse do público como a Urbann Boards.

Iniciativa de Rodrigo de Castilhos, a Urbann Boards é a única empresa no mundo fabricante de calçados para bateristas, o que justifica o furor no estande durante os quatro dias de evento. Bateristas de todo o mundo tiveram a oportunidade de conhecer os produtos, bem como lojistas, representantes comerciais e imprensa. Quando perguntado sobre o tênis no estande da Urbann Boards, um baterista foi direto. “Por muito tempo procurei por eles, e agora vou ter a chance de comprá-los”, declarou satisfeito.

Tecnologias que Conquistaram o Mundo

Tecnologias empregadas nos calçados Urbann Boards linha PRO
Tecnologias empregadas nos calçados Urbann Boards linha PRO

A empresa, que completa dez anos de existência, pesquisou ao longo de uma década recursos e matérias primas compatíveis para desenvolver um calçado que atendesse as necessidades dos bateristas. Como resultado do processo de pesquisa e desenvolvimento, o tênis Urbann Boards reúne tecnologias exclusivas, motivo para que bateristas consagrados mundialmente como Neil Peart, Dennis Chambers, Virgil Donati e Aquiles Priester dentre outros não tirem mais o calçado dos pés. Consulte o gráfico e confira cada uma das tecnologias empregadas, bem como seus respectivos benefícios.

Do Brasil Para o Mundo

Rodrigo de Castilhos em entrevista ao canal Batera Clube - NAMM Show
Rodrigo de Castilhos em entrevista ao canal Batera Clube – NAMM Show

A partir do momento que bateristas consagrados passaram a utilizar os produtos da empresa, a Urbann Boards conquistou renome internacional imediato. Se por um lado o Brasil passa por uma crise econômica, onde as vendas são pouco significativas, promover os produtos no mercado externo passou a ser a melhor alternativa, quando o ponto de partida é, indiscutivelmente, expor os produtos na NAMM Show.

Para comentar sobre os projetos da empresa, onde o mercado norte-americano é o pontapé inicial de um grandioso projeto, o Nossa Gente traz nesta edição, com exclusividade, entrevista com Rodrigo de Castilhos. Confira!

Nossa Gente – Você cursou a principal escola de calçado em Milão e agora faz parte do mercado musical. O que o motivou a desenvolver um calçado para bateristas?

Rodrigo De Castilhos – Sim, aprendi a fazer calçado com a cultura italiana, muito diferente em relação a praticada no Brasil. Sempre tive vontade de fazer algo diferente, de apostar em algo novo, sempre de olho em alguma ideia ou oportunidade. Quando vi o baterista da minha banda trocando de calçado antes do ensaio, fui pesquisar o que os bateristas usavam para calçar. Descobri que muitos tocam descalços ou de meia, por uma questão mais que óbvia, ou seja, não acharam um calçado perfeito para tocar bateria. Vi naquele momento a oportunidade que tanto estava procurando e imediatamente comecei a desenvolver um calçado que pudesse ser o melhor calçado do mundo para tocar bateria. Hoje, além de ser o fundador da Urbann Boards, também sou gerente de produto da marca Coca Cola Shoes no Brasil, marca que é licenciada pela Sugar Shoes, empresa que hoje exporta para mais de 20 países, com aproximadamente 15 anos de existência.

NG – Onde a empresa está sediada? A fabricação e distribuição dos produtos está centralizada na empresa?

RC – A empresa está sediada em Picada Café, cidade no interior do Rio Grande do Sul, a noventa quilômetros de Porto Alegre. Todo o processo de fabricação dos calçados é feito na empresa.

NG – Quais são as principais vantagens e desvantagens de fabricar os calçados no Brasil?

RC – A principal vantagem é o controle da qualidade de produção e da matéria prima. A desvantagem é que ao fabricarmos no Brasil, embora a cotação do dólar esteja mais alta nesse momento, ainda não somos competitivos com os preços de países como China, Índia e Vietnam.

NG – No momento que empresários buscam por enxugar custos, você acredita que vir a fabricar na China seja uma boa oportunidade também para a Urbann Boards?

RC – Temos possibilidade de levar a produção para lá, mas optamos por produzir no Brasil, para ter um maior controle da operação e até para garantir a qualidade, que precisa ser impecável.

NG – No atual momento de crise, exportar é a melhor saída para a indústria brasileira?

RC – É uma porta que começa a reabrir. Muitos clientes que migraram do Brasil para outros países estão de olho novamente no Brasil, mesmo que ainda não sejamos tão competitivos com relação aos preços. Assim mesmo, a insegurança política e econômica ainda assusta e intimida esse retorno. Nem todos os fabricantes tem os canais para escoar a sua produção para fora do Brasil. Não basta apenas querer, se não for construída uma relação comercial no exterior. Portanto, exportar é parte de um processo complexo, quer requer tempo e pesquisa, até que o produto seja enviado ao exterior.

NG – O cenário musical no Brasil e no mundo vive um momento de crise, onde poucas são as iniciativas que incentivam a prática musical. A Urbann Boards, sendo parte desse mercado, tem projetos voltados ao incentivo da prática musical?

RC – Sim, temos muitas ideias para agitar o mercado musical e o cenário musical como um todo, e que aos poucos colocaremos em prática. Uma delas é a socialização de crianças carentes através da música, um projeto que deve começar em julho deste ano. Além disso promovemos muitos eventos com músicos renomados no Brasil, fazendo com que as pessoas possam ver de perto seus ídolos, e assim evoluir em suas habilidades e técnicas musicais.

NG – Paralelamente aos calçados para bateristas, também são comercializadas outras linhas de calçados?

RC – Sim, com o sucesso da linha Pró, que desenvolvemos e fabricamos com todas as propriedades técnicas para que os bateristas possam expressar o melhor de sua performance, produzimos também a linha TREND, totalmente inspirada em música. Não são calçados técnicos, mas se identificam com os músicos e amantes da música. É uma linha casual e fashion.

Sessão de fotos em Los Angeles para a linha TREND
Sessão de fotos em Los Angeles para a linha TREND

NAMM SHOW E MERCADO NORTE-AMERICANO

NG – A Urbann Boards tem sede nos Estados Unidos?

RC – Sim, a Urbann Boards começou com uma operação de distribuição nos Estados Unidos no final do ano de 2015.

NG – Expor produtos na NAMM Show é parte de um projeto comercial para os Estados Unidos ou uma ação de marketing isolada, apenas para semear a marca no mercado norte-americano?

RC – Estar na NAMM Show é estar no mundo. A marca desde o seu nascimento sempre focou no mercado internacional e, sendo assim, é indispensável estarmos na NAMM. Dessa forma, o mercado norte-americano e até mesmo o mercado internacional de um modo geral, tem a chance de nos ver de perto, sem intermediários, para que conheçam nossos produtos, bem como nossos objetivos.

NG – Os produtos já estão disponíveis para venda nos Estados Unidos? Se positivo, como está sendo feita a comercialização e distribuição?

RC – Sim, já podem ser encontrados a venda na Amazon e eBay. Paralelamente ao e-commerce, estamos iniciando a distribuição para as lojas de calçados dos Estados Unidos. Todo esse trabalho vem sendo feito por nosso centro de distribuição, localizado aqui mesmo nos Estados Unidos.

NG – Como planeja ampliar a participação da Urbann Boards no mercado norte-americano?

RC – Temos um projeto detalhado para o mercado norte-americano, que será posto em prática passo a passo. A etapa inicial é atendermos nossos clientes por meio de e-commerce. É rápido, direto, seguro e já foi iniciado. Em um segundo momento atenderemos os lojistas que já compraram nossos produtos, quando fortaleceremos a marca nestes pontos de venda, criando ações de marketing para divulgar a nossos produtos, o que também já está acontecendo. Temos que ter excelência em nossa prestação de serviços, quando cada passo deve ser dado na direção certa. O resultado virá com o tempo.

NG – Assim como muitos outros calçados brasileiros que são bem aceitos por norte-americanos, você acredita que a Urbann Boards tenha a mesma receptividade?

RC – Não só acredito como tenho certeza. Já estamos atuando aquí nos Estados Unidos há cinco anos, e temos convicção de que a marca é muito simpática para os norte-americanos.

NG – A sua empresa patrocina os melhores bateristas do Brasil e dos Estados Unidos, o que facilita a penetração de seu produto nesses mercados. Você continuará apostando nessa fórmula para conquistar bateristas de outros continentes, ou seja, contratando bateristas da Europa e Japão para também conquistar aqueles mercados?

RC – Hoje temos a competência de ter em nosso time alguns dos melhores bateristas do mundo. Não sei se continuaremos a fazer calçados assinados para bateristas, mas garanto que atuaremos muito fortemente em todos os mercados, pois é importante termos também o apoio dos artistas para nos ajudar a divulgar o nosso conceito de produto.

CELEBRANDO DEZ ANOS

NG – No ano que Urbann Boards comemora 10 anos, quais são os projetos para celebrar a ocasião?

RC – Primeiramente desenvolvemos o BLAST, que é um modelo especial para celebrar os dez anos. Também estamos trabalhando o lançamento de uma linha de tênis para bateristas mulheres, o que é sem dúvida uma inovação para o mercado musical. Nunca ninguém havia pensado nas mulheres bateristas. Paralelamente aos lançamentos, estamos preparando algumas tours com artistas de renome internacional junto aos mercados que já atuamos. Dessa forma promoveremos nossa marca, nossos artistas e agitaremos a cena musical como um todo.

Tenis modelo Blast, em comemoração aos 10 anos da Urbann Boards
Tenis modelo Blast, em comemoração aos 10 anos da Urbann Boards

NG – Há o interesse da empresa em lançar outros produtos, paralelamente as diferentes linhas de calçados?

RC – Sim, já estamos pensando em diversos acessórios, inclusive em confecção. Temos uma história linda para contar para as pessoas. São dez anos de pioneirismo no mercado, investindo muito e incentivando a cena baterística nos mercados que atuamos. Vamos passar nossa mensagem desenvolvendo e utilizando também outros produtos.

NG – Como resumiria os dez primeiros anos de vida da Urbann Boards?

RC – Basicamente em seis pontos fundamentais, que são acreditar, persistir, acreditar, persistir, acreditar e persistir!

Serviço

Website da Urbann Boards: urbannboards.com

Comercialização de calçados: amazon.com


Salla-Foto-New-Bossa-PearlSallaberry
Músico, produtor musical e bacharel em Publicidade e Propaganda, membro do Latin Grammy. Autor do Manual Prático de Produção Musical.