Bolo sem “frescura”!

voltar

ABR/13 – pág. 64

Estive em São Paulo por 21 dias e conheci uma novidade que me encantou: o bolo sem “frescuras”, que virou sucesso na cidade e que chega a vender 5 mil produtos por mês.

Esses bolos utilizam ingredientes simples que existem em qualquer casa: farinha, ovos, açúcar e fermento – sem nenhum tipo de conservante. Chegamos à conclusão que as coisas mais simples são as que se eternizam e ficam na nossa lembrança pela vida toda. Quem nunca esteve na casa da vovó e sentiu o cheiro de bolo feito na hora, sem recheio e sem cobertura e que era devorado em poucos minutos?

Em São Paulo, vários pontos oferecem bolos muito simples feitos na hora, sem conservantes, embrulhados em folhas de papel que variam de R$10,00 a R$20,00. Isso já existe na Zona Oeste, Zona Sul, Zona Norte, Zona Leste da cidade.

Bolos de fubá, limão, coco, milho verde. Eles precisam ser consumidos em 3 ou 4 dias, tornando-os diferentes dos industrializados. Achei a ideia muito interessante, por isso, passo algumas sugestões:

“Mas não se enganem achando que todas as coisas ficaram simples e baratas em São Paulo. Enquanto existem esses bolos simples, inaugurou-se a ‘Marie Madaleine’ na Vila Nova Conceição, no Shopping Cidade Jardim, com doces franceses. Esses docinhos são bem pequenos e têm nome e sobrenome franceses, por exemplo, Choux Framboise (R$14,50), Le Caracas (biscoito de avelã – R$12,50). Para tomar com um cafezinho que custa R$ 4,50.”

Por hoje é só!

Abraço a todos.

Cleide Rotondo
cleide@nossagente.net