Bendito Cardápio!

voltar

AGO/13 – pág. 76

O Papa Francisco esteve no Brasil por sete dias para participar da 28a. Edição da Jornada Mundial da Juventude. A vinda do Papa movimentou os meios culinários, pois as refeições que seriam servidas ao pontífice foram estudadas e previamente submetidas ao Vaticano para aprovação. Equipes foram designadas para cuidar do cardápio nos dois lugares onde o Papa hospedou-se.

A preferência do Papa é pela culinária clássica italiana. O chef Pasquale Mancini foi o responsável pela elaboração desse cardápio e comandou sua execução. Sr. Mancini é italiano e é chef no restaurante Terraço Itália, sendo eleito o cozinheiro oficial da visita do Papa ao Brasil. O Papa não passou por São Paulo, mas uma equipe de apoio do chef foi à capital fluminense por alguns dias, hospedando-se no mesmo lugar em que o Papa e sua comitiva ficaram até o dia 28 de julho.

O Papa é considerado bom cozinheiro. É muito refinado e conhecido por preparar risotos divinos. “Lulas recheadas também é sua especialidade”, afirmou um dos membros da comitiva. Quando cardeal, o Papa Francisco preparava, ele mesmo, suas refeições.

Em mansão no alto da Estrada do Sumaré, onde o Pontífice hospedou-se, um grupo – liderado pela Irmã Terezinha – teve a seu encargo o planejamento do cardápio do Papa. Irmã Terezinha Fernandes, 46 anos, da Congregação das Irmãs do Bom Conselho, esmerou-se em tal atividade, preparando o seguinte cardápio: churrasco com acompanhamento de arroz, feijão e pães de queijo; como sobremesas, torta de limão e frutas típicas do Brasil.

No primeiro dia da visita, no Rio de Janeiro, após ter sido recebido por autoridades no Palácio Guanabara, sede do governo do Estado do Rio de Janeiro, serviram apenas sucos, chás e biscoitos (por sugestão do Vaticano). Assim, o cardápio do serviço de jantar ficou descartado.

Na segunda parada do Papa, na cidade de Aparecida (SP), sob a direção de Vanessa Galvão, foram elaborados três cardápios e somente um deles foi divulgado: arroz com abóbora, filé-mignon recheado com queijo provolone e aspargos na manteiga. Como sobremesa, mousse de maracujá.

O Papa Francisco é torcedor do San Lorenzo, time de futebol argentino. Por esse motivo recebeu do povo brasileiro inúmeras manifestações de carinho, bem como camisas de vários times de futebol brasileiros.

Sempre bem-humorado, fez várias analogias em seus discursos. Destaco duas: “Saiam às ruas como fez Jesus” (isso Ele disse aos padres); “O futuro exige hoje reabilitar a política, uma das formas mais altas de caridade” (no discurso feito à sociedade civil).

Cleide Rotondo
cleide@nossagente.net