Share
Cuidados com o budget do seu primeiro negócio nos EUA

Cuidados com o budget do seu primeiro negócio nos EUA

Edição de setembro/2017 – pág. 32

Na ansiedade de trocar o Brasil pelos Estados Unidos é bastante comum nos depararmos com investidores de pequeno e médio porte que levantaram recursos no Brasil através da venda de bens, resgatando quantias mais substanciais através de linhas de investimento que fizeram em seu país ou mesmo recebendo heranças, mas no momento que se viram com o recurso disponível em mãos, não sabem exatamente o que fazer. Costumamos chamar esse momento de “zona de risco”.

Há uma grande necessidade de ser cuidadoso para direcionar esse recurso de forma adequada. Uma vez que podemos dizer que ele é um recurso “limitado”, pelo menos na maioria das vezes, tratando-se do perfil de investidor que estamos mencionando.

É muito natural, especialmente para o empreendedor de primeira viagem, fazer planos de compra de um business considerando o valor total que ele tem mãos. Por exemplo, é comum vermos investidores com 200 mil dólares em mãos, buscarem um negócio para comprar nesta mesma faixa de valor.

Taxas de conversão cambial e suas variações, despesas para implementar o novo negócio, obras necessárias não previstas, licenças, seguros, compra de ativos, contratação de contador, advogado, investimentos com marketing, endereço de website, material gráfico, uma margem conservadora para capital de giro até que business tenha “fôlego” próprio… enfim, tem bastante despesas relacionadas ao negócio para serem previstas e que devem fazer parte do budget deste investidor.

Além disso, se esse empreendedor está saindo do seu país sem contar com uma renda brasileira que lhe permita sobreviver nos Estados Unidos no primeiro ano, é recomendado que tenha separado uma reserva financeira que possibilite essa sobrevivência, sem se sentir pressionado.

Fora tudo isso, se o empresário tem interesse em utilizar o processo de compra do seu novo negócio para obter o seu visto americano, é importante buscar informações com o seu advogado que lhe permitam estimar custos para concluir todo o processo de imigração. Não é um momento para surpresas, afinal não se pode dispor de todo o capital com o negócio e esquecer das despesas e investimentos paralelos que compõem esse plano.

Por último, importante destinar uma reserva para imprevistos.

Outros dois pontos a serem destacados são:

1. A importância deste empresário criar um crédito em território americano

2. A importância de testar o crédito atual proveniente de seu país.

O que significa isso?

Para aqueles que estão “namorando” o mercado americano é recomendado que iniciem um relacionamento com os Estados Unidos, mesmo antes da implementação de seu novo business, ou seja, antes mesmo de começarem as operações é possível que este empreendedor abra uma conta bancária e inicie movimentações.

Assim como é muito importante também avaliar o seu próprio crédito para fins de transferências do Brasil para os Estados Unidos. Ter o recurso em mãos não significa que você poderá trazê-lo para a América em um estalar de dedos. Há empresas que avaliam o seu crédito e confirmam o seu limite de transferência internacional, podendo se fazer isso a qualquer momento. Para isso você precisará apresentar documentos, como por exemplo declarações de imposto de renda dos seus recursos no Brasil, dentre outros.

Há casos de empresários experientes que cometem falhas graves por não serem bem assessorados e/ou também por não realizarem um bom planejamento. Quanto mais atenção e planejamento, menores as chances de surpresas indesejadas.

Dúvidas ou mais informações sobre o tema: contato@structure-usa.com