Share
Prevenindo acidentes em casa

Prevenindo acidentes em casa

Edição de julho/2017 – pág. 33

Queimaduras

Em 2013, mais de 126.035 crianças em todo o país, incluindo mais de 67.000 crianças menores de 4 anos, ficaram feridas devido a incêndio ou queimadura, sendo tratadas em salas de emergência.
O cheiro de biscoitos no forno ou molhos saborosos feitos no fogão é difícil de resistir tanto para adultos como para crianças.

Algumas dicas para prevenir queimaduras nas crianças: não carregue nem segure uma criança enquanto cozinha no fogão. Em vez disso, mova uma cadeira alta antes de começar. As crianças adoram alcançar coisas e, para evitar alimentos quentes ou derrames de líquidos, use a parte de trás do fogão e tire as alças das panelas que estão na frente do fogão do alcance das crianças; tenha o hábito de colocar fósforos, gasolina e isqueiros em lugar seguro, fora do alcance das crianças; evite acendedores e isqueiros que pareçam brinquedos.

Baterias

As crianças adoram explorar e, quando acham algo novo, a primeira coisa que fazem é colocar na boca. Os dispositivos eletrônicos estão cada vez menores, mais finos e mais elegantes. Existem pequenos controles remotos, calculadoras, relógios, velas sem fogo e cartões musicais. As crianças adoram pegá-los para brincar e separá-los, muitas vezes, expondo as baterias de dentro dos brinquedos.

Dicas a serem lembradas para garantir que essas baterias permaneçam em seus lugares: mantenha os dispositivos controlados por baterias fora do alcance das crianças; deixe as pilhas soltas trancadas ou coloque um pedaço de fita adesiva sobre o controlador para evitar que crianças acessem a bateria; compartilhe essas informações que salvam vidas com amigos, familiares e assistentes (leva apenas um minuto e pode salvar uma vida).    Se você suspeitar que seu filho ingeriu uma bateria, vá imediatamente ao hospital. Não provoque o vômito, nem o faça ingerir algo até ser avaliado por um médico. Entre em contato com o National Battery Ingestion Hotline (202-625-3333). Ligue a qualquer momento para obter informações adicionais sobre o tratamento.

Quedas

Desde o momento em que seu bebê começa a engatinhar, o mundo é um lugar mágico, cheio de novas aventuras e descobertas. Do ponto de vista de uma criança, tudo é uma montanha potencial para escalar (a estante gigante), obstáculo para superar (escadas) ou aquele lugar misterioso para investigar (qualquer lugar além do portão de segurança). Pequenas quedas acontecerão, mas aqui estamos para ajudá-los para que nada de mais grave aconteça.

As telas das janelas são destinadas a evitar insetos, não crianças. Por isso instale corretamente os protetores de janela para evitar quedas involuntárias. Janelas acima do primeiro andar devem ter um dispositivo de fuga de emergência em caso de incêndio. Mantenha os bebês e as crianças jovens presas com cintos ao usar cadeiras altas, transportadoras infantis, balanços ou carrinhos de criança. Ao colocar seu bebê em um transportador, lembre-se de colocar o transportador no chão, não em cima de uma mesa.

Use os portões de segurança nas escadas. Certifique se de que TVs e móveis estejam instalados corretamente. Esses tipos de acidentes acontecem mais do que se imagina.

Leve seus filhos para playgrounds com superfícies absorventes de choque, como borracha, piso sintético, areia, pedaços de madeira ou mulch. Se o seu filho cair, o impacto será mais amortecido do que no asfalto ou concreto.

Medicamentos

Os medicamentos são a principal causa de intoxicação infantil. Em 2013, mais de 59 mil crianças foram vistas na sala de emergência devido à intoxicação por medicamentos. Ou seja, uma criança a cada nove minutos. As crianças são curiosas por natureza e faz sentido que elas sejam ainda mais curiosas quando se trata de medicamentos, pois muitos deles se parecem com doces. Embora seja importante encorajar nossos filhos a explorar e descobrir coisas novas, quando se trata de medicamentos, devemos ter cuidados para mantê-los seguros.

Algumas dicas: coloque todos os remédios na parte superior dos armários, longe do alcance e fora da vista das crianças. Em 86% das visitas ao departamento de emergência para intoxicação por medicamentos, a criança ingeriu um medicamento pertencente aos pais ou avós. Considere os lugares nos quais elas podem ter acesso a eles, como bolsas e mesas de cabeceira. Em 75% das visitas à sala de emergência por intoxicação por medicamentos, estes foram deixados ao alcance de uma criança. Considere também os produtos que parecem não ser medicamentos, como vitaminas, cremes cutâneos, colírios, higienizadores para mãos.

Escreva instruções claras para os cuidadores de seu filho sobre a administração dos remédios, pois eles precisam saber tudo sobre o medicamento, o horário e a quantia. Usar um esquema de medicamentos pode ajudar na comunicação entre cuidadores. Salve a linha de ajuda Poison Control Center em seu telefone: 1-800-222-1222. Você também pode colocar o número na sua geladeira ou em outro lugar em sua casa onde babás e cuidadores possam vê-lo. Lembre-se que a linha de ajuda Poison não é apenas para emergências, mas também para saber sobre como tomar ou dar remédios.