Share
Rule of law

Rule of law

Edição de junho/2017 – pág. 04

The principle that all people and institutions are subject to and accountable to law that is fairly applied and enforced; the principle of government by law.

Três palavrinhas apenas que definem um país. Nestes meus 17 anos de América, vi Governadores, Senadores e outros políticos sendo presos, por vantagens indevidas no cargo público que exerciam. Há alguns anos, fiz uma doação para um partido politico de $300 dólares, e, como os outros concorrentes desistiram da campanha, já que o outro candidato tinha a vitória como certa, recebi de volta $150 com uma carta explicando o porquê da devolução. São pequenos exemplos que definem este país. Estou escrevendo o Editorial não para se comparar com o que está acontecendo com nosso Brasil.

Infelizmente o nosso país está nas mãos da gatunagem há mais de 500 anos e parece que não vai mudar tão cedo. Foi por isso que nós mudamos, não foi?

Quero falar sobre o Brasil que está se mudando para a América. No contato com brasileiros que tenho aqui, vejo que estão cometendo erros bobos, por ignorância das leis ou até mesmo por acharem que aqui, no final, podem dar “um jeitinho brasileiro”, e se acertarem.

Não, este país não funciona assim! Um pequeno engano (vamos usar esta palavra, para não sermos tão rudes, porque muitas vezes é malandragem mesmo) no preenchimento de um formulário do governo ou até mesmo de empresas privadas, pode custar muito caro lá na frente, terminando com o sonho de legalização.

Por exemplo, colocar os filhos na escola sem o Visto correto: Visto B1/B2 é de turista e não serve para se registrar os filhos na escola. Ponto final. Apesar de ser uma prática normal nas escolas este pequeno erro já custa uma carta de negação a dezenas de brasileiros quando aplicam para um novo Visto. A secretária que registra seu filho na escola desconhece as Leis imigratórias e não está lá para colocar em prática estas Leis. Está lá apenas para fazer seu registro e a responsabilidade de saber se seu filho pode ou não estudar é sua.

Outro erro comum é se aplicar para o “Medicaid”, sem ter direito. É o mesmo exemplo acima: a mocinha que recebe sua aplicação, não está lá para conferir seus dados e documentos, apenas processa seu pedido. Em um governo que respeita o cidadão sua aplicação é sempre aceita. Você recebe o benefício por um tempo, mas depois é cancelado. Entretanto, você já clicou em algum ponto no formulário que tinha direito ao benefício do Governo Federal. Culpa apenas sua! Isto pode custar caro no futuro, ainda mais em tempos de um governo que deu plenos poderes ao “Departamento de Homeland e Security” para aplicar a Lei em sua força máxima, sem dó e piedade.

Outro problema que acompanho é a quantidade de especialistas que temos nas ruas: de imigração, de negócios, de saúde, etc, e, agora, na internet, dando conselhos sem conhecimento de causa ou por um lucro fácil se aproveitando da ignorância alheia.

Estes são apenas alguns dos erros ou malandragem que vejo sendo aplicados por brasileiros. Temos muitos outros, que, no final, mais cedo ou mais tarde não terão um final feliz para você. Caros brasileiros, este é o país das oportunidades, mas, na maioria das vezes, apenas terão esta oportunidade quem seguir as leis. The Rule of Law!