Share
Números na região da Central Flórida

Números na região da Central Flórida

Edição de abril/2017 – pág. 32

O Estado da Flórida está debatendo arduamente a extinção de dois departamentos (aqui chamados de agências) do Estado, voltados para o desenvolvimento de novos negócios e visando atrair negócios e investidores de outros países e estados. São eles o VISIT FLORIDA e ENTERPRISE FLORIDA.

Apesar de essa extinção parecer muito incoerente, o argumento dado pelos representantes é o custo que os departamentos trazem aos cofres públicos versus o que trazem de retorno.

Segundo uma apresentação do Governador Rick Scott esta semana, em Orlando, para uma roda de líderes e pessoas de influência da região, o valor investido pelos cofres públicos contra o que eles produzem em arrecadação de impostos é da ordem de $1,00 investido contra $3.20 em impostos pagos com o provento desse investimento.

Escutando isso da boca do próprio governador, parece ser extremamente atraente manter as duas entidades ativas. Porém, os opositores reclamam da metodologia de como os números são contabilizados. No entanto, uma coisa é absolutamente certa, os números são muito “grandes” e expressivos, sejam eles provenientes dos esforços da Visit Florida ou da Enterprise Florida.

Foquei somente nos números da Central Flórida, embora estejam disponíveis os de todo o Estado. Veja nas tabelas os números relativos ao impacto econômico causado pelo turismo.

Com esses números, a Central Flórida se colocou como uma arrecadação equivalente a um dos 30 maiores países, algo como a arrecadação de Marrocos, por exemplo. É importante que os setores influenciados pelas atividades turísticas e correlatas leiam mais sobre a extinção das agências propostas em Tallahassee para poder ajudar a aprovar ou não visando seus interesses e o impacto que essa transformação pode trazer ao setor.

66.3 Milhões de pessoas visitaram o Condado de Orange em 2015