Share
Acessórios do vinho

Acessórios do vinho

Você pode tomar vinho num copo de requeijão, abrir a cápsula da garrafa com uma faca de cozinha e guardar a garrafa aberta na geladeira com a rolha do próprio vinho de cabeça pra baixo: nenhuma dessas práticas são recomendáveis, porém são “normais”… Entretanto, existem algumas ferramentas que, além de úteis, tornam a experiência ainda mais agradável, única e divertida. Conheça algumas delas a seguir

Edição de abril/2017 – pág. 34

Taças

Você já deve ter escutado que taça de vinho boa é taça de cristal. Existem muitas razões técnicas para tal, mas o objetivo principal é manter a pureza do vinho. Os formatos e alturas diferentes, bocas mais largas ou mais finas também servem a um propósito técnico, que se resume a permitir o ar a interagir com o líquido de maneiras diferentes, buscando com essa reação, a proeminência do aroma e do sabor. Acredite: se você estiver usando a taça certa, o vinho tornar-se-á ainda mais saboroso. Nós sabemos que taças de cristal tendem a ser caras, delicadas e guardadas fora do alcance, mas hoje em dia existem taças de cristal de vidro que, apesar de não serem as melhores, cumprem com seu papel para bebedores menos exigentes, e claro, as taças de vidro puro que, em termos claros, “seguram a onda”. Com a popularização da bebida, é possível encontrar taças de vários tipos com preços acessíveis – e não somente em lojas especializadas, como também em supermercados e online: a Amazon tem uma grande variedade com preços justos, e o Target sempre carrega opções variadas da marca Riedel, uma das mais tradicionais do mercado.

Outra novidade no que diz respeito a taças são as taças “inquebráveis”: se você está preocupado com seu investimento, taças feitas de “kwarx” são mais resistentes. Por isso, recomendamos as taças da Wine Enthusiast, da linha Fusion Infinity, que vem com uma garantia de 10 anos.

E, por fim, não se preocupe em ter a taça exata para cada tipo de vinho – o ideal é ter taças genéricas de vinho tinto, taças genéricas de vinho branco e flutes para espumantes.

Dica: As taças são uma boa maneira de avaliar quão sério um restaurante é no que diz respeito à sua carta de vinhos, taças de cristal normalmente indicam um investimento e preocupação na qualidade da carta.

Saca-rolhas

Saca rolhas sommelier
Saca rolhas sommelier

Esse é um assunto simples e direto: todo sommelier tem um saca-rolhas no bolso, e via de regra, é esse da imagem acima.

Não por acaso, ele se chama “Sommelier”, ou também em inglês “Waiter’s Corkscrew”: prático, econômico e portátil, ele possui TUDO de que é preciso para abrir uma garrafa de vinho e, por isso, é o modelo mais confiável e recomendado.

O saca-rolhas do tipo “borboleta” foi inventado para facilitar ainda mais o processo, porém é comum atravessar a rolha no momento da abertura, e seus resíduos caem no líquido. E apesar desse ser o mesmo problema observado em abridores elétricos, ambos são excelentes opções para se ter em casa.

Caso o seu orçamento esteja mais largo, duas boas alternativas são o “rabbit” e os abridores de pressão, que demandam ainda menos trabalho para abrir o vinho, sendo que, nos de pressão, a rolha não é retirada em nenhum momento, o que ajuda na conservação do líquido.

Dica: Para evitar atravessar a rolha, gire o saca-rolhas de forma que a última voltinha do ferro esteja visível – não insira todo o saca-rolhas.

Decanters e aeradores

 

Esses dois acessórios do vinho tem uma função em comum: permitir que o vinho “respire” antes de ser consumido. Fazer o vinho respirar é basicamente deixar o líquido entrar em contato com o ar para que a reação com o oxigênio potencialize os aromas e sabores. Isso é mais observado em vinhos encorpados e jovens, e por isso são acessórios normalmente utilizados em vinhos tintos.

Os decanters também têm a função de separar os sedimentos: eles normalmente têm formatos abaulados, o que torna possível “filtrar” qualquer parte sólida que esteja no líquido, uma vez que quando passado do decanter para a taça, os sedimentos ficam “agarrados” nas partes bojudas do decanter, comumente no fundo, o que torna o líquido da taça mais puro e livre de farelos.

Dica: Ambos acessórios são úteis, porém não são indispensáveis, já que é possível aerar um vinho rodando a taça e os sedimentos do vinho não são nocivos à saúde. Porém, caso você tenha um decanter (afinal eles são charmosíssimos), coloque o vinho para decantar 40 minutos antes de servi-lo.

Outros acessórios notáveis

Para conservação do vinho já aberto, o recomendável é um acessório baratinho e super útil: o vac-au-vin. Esse apetrecho permite que você sugue o excesso de ar de dentro da garrafa aberta, selando o líquido por mais alguns dias. A lógica do funcionamento é bem simples: uma rolha de borracha, que deve ir no lugar da rolha original; e uma bomba manual, que se encaixa na rolha de borracha. Daí, é só colocar seus conhecimentos de enchedor de pneu de bicicleta em prática, e voilà! Seu vinho estará (praticamente) como novo para consumo – mas lembre-se: esse método só lhe assegurará alguns dias extras…

Se você tem um decanter, já deve ter percebido que é super difícil limpá-lo. Por isso recomendamos um limpador de decanter, que nada mais é que uma bucha com um arame maleável dentro (simples, mas primordial para higienização do equipamento).

Falando em higiene, quando se tem convidados em casa e muitas taças rodando, fica difícil reconhecer qual taça pertence a quem. E aqui entram um dos acessórios mais cativantes do mundo enológico: os marcadores de taças. Sejam as famosas argolas com penduricalhos temáticos (em inglês, os wine glass charms), sejam as canetas especiais para taças, ou até cobertores de hastes coloridos: todos servem primordialmente para identificar sua taça, mas também podem trazer mais cor e bom humor para o momento.

Voltando a falar de utilidades, se você quer evitar manchar toalhas e superfícies quando estiver servindo vinho, uma boa opção são os wine pourers que funcionam basicamente como aquelas tampas dosadoras para garrafas de azeite, controlando o fluxo e evitando derramar o líquido no processo.

Para consumir vinho na temperatura adequada, um bom acessório é o wine chiller, que pode ser um balde feito de material que conserve a temperatura de um vinho já refrescado, ou como pode ser uma máquina que rapidamente leva a garrafa à temperatura ideal de serviço.

Em conclusão, para beber um bom vinho, teoricamente apenas um elemento é preciso: o bom vinho. E, às vezes, você só quer curtir um vinhozinho, e não tem tempo para o “glamour” que o serviço da bebida requer. Muitos dos acessórios do vinho, como acabamos de verificar, são não somente parte da etiqueta, mas também tem uma função específica: seja ressaltar o sabor, seja manter a qualidade, ou simplesmente, facilitar o processo.

Cheers!