Share
Desafio extremo

Desafio extremo

Corridas de 24 e 48 horas fazem parte da “rotina” do ultramaratonista Adilson Ligeirinho

por Luiz Humberto Monteiro Pereira

humberto@esportedefato.com.br

Ultramaratonista Adilson José Pereira, o Adilson Ligeirinho - Foto: divulgação
Ultramaratonista Adilson José Pereira, o Adilson Ligeirinho – Foto: divulgação

Adilson José Pereira, o Adilson Ligeirinho, é uma figura bastante conhecida em Poços de Caldas. É comum que os habitantes da estância hidromineral mineira topem com ele, sempre correndo pelas ruas e estradas da região. Aos 49 anos, o vendedor e entregador de uma loja de materiais de borracha não esconde o orgulho com seu desempenho em sua inusitada especialidade: as ultramaratonas, que são corridas com distância superior aos 42,195 km da maratona. “Tenho duas vitórias, em 2008 e 2010, na Ultramaratona Br135+, prova com uma distância de 135 milhas (217 km), realizada na Serra da Mantiqueira. Em agosto do ano passado, fui campeão das 24 Horas de Campinas onde corri 188 km. E, em novembro, venci a Ultramaratona Internacional 48 Horas da Mantiqueira, em Passa Quatro, onde totalizei 339,6 km”, contabiliza Adilson que, embora seja nascido em Fernandópolis, no interior paulista, já incorporou o jeito de falar típico do Sul de Minas Gerais. Ele começou a correr em busca de uma melhor qualidade de vida. “Era sedentário. Tenho 1,59 m de altura e cheguei a pesar 82 kg. O médico mandou que eu fizesse alguma atividade física. Comecei fazendo caminhadas, depois fui dando um trotezinho… E fui perdendo peso. Primeiro participei de corridas de 5 km, depois de 10 km. Logo vieram as meias-maratonas e a primeira maratona”, explica.

Esporte de Fato – O que leva alguém a escolher uma modalidade esportiva tão insana?

Adílson Ligeirinho – Nas ultramaratonas, realizamos grandes objetivos e sonhos. É muito bom, porém tremendamente desgastante. Somos movidos pelo desejo de superar limites e concretizá-los, pois em uma ultramaratona temos de aprender a deixar para trás qualquer cansaço físico e psicológico.

Esporte de Fato – Como é uma corrida de 48 horas?

Adílson Ligeirinho – É uma competição cansativa, tanto no aspecto físico quanto no psicológico. A prova de Passa Quatro é disputada numa pista de atletismo de 400 metros. Eu dei 849 voltas na pista em 48 horas, totalizando 339,6 km. Alguns dos competidores tinham metade da minha idade. Durante a prova, senti muitas dores e cansaço. Durante a madrugada até o amanhecer, consegui abrir quatro voltas de vantagem. Daí em diante, foi só controlar o ritmo até o final da corrida. É importante se alimentar e hidratar bastante durante a prova. De vez em quando, é preciso parar para trocar o tênis, dar um pulo no banheiro ou tomar uma chuveirada para tirar o sal do suor do corpo. Mas sem descanso, pois se pararmos não dá mais para alcançar os primeiros colocados.

Esporte de Fato – Provas tão longas e desgastantes devem acontecer situações bizarras…

Adílson Ligeirinho – Em minha primeira ultramaratona de 24 horas eu desmaiei, ficando mais de três horas fora da corrida. E, mesmo sem autorização médica, retornei à prova, conseguindo ser o sétimo colocado geral. Em minha última corrida de 48 horas, depois de estar mais de 10 km atrás do primeiro colocado, consegui buscá-lo e ainda abri mais de 10,8 km de vantagem. Foi inacreditável! Também já vi atletas sofrerem alucinações durante a prova, tamanho o desgaste psicológico. Alguns chegaram a confundir os vaga-lumes em torno da pista com as velas de uma procissão…

Esporte de Fato – E como é sua preparação para uma corrida dessas?

Adílson Ligeirinho – O meu dia começa às 4:30 h da manhã, para poder treinar e dar tempo de chegar às 7:45 h na loja em que trabalho, onde fico até as 18 h. De lá, novamente começo a treinar com uma corrida de duas horas, mais uma hora de musculação em academia. Após isso, retorno para casa, onde descanso e dou atenção à família. Durmo em média de 4 a 5 horas por noite. Tenho acompanhamento de um médico, um preparador físico e uma fisioterapeuta. É preciso fazer musculação, para manter o corpo preparado para o desgaste da prova. Bastante treinamento em rampa, subidas, treinamento em esteira… Antes da prova, a alimentação é à base de muitos carboidratos.

Esporte de Fato – Quais são as suas próximas competições?

Adílson Ligeirinho – As 24 Horas de Campinas, em agosto, as 12 Horas de Piracicaba, em outubro, e a Ultramaratona Internacional 48 Horas da Mantiqueira, em Passa Quatro, em novembro.

Esporte de Fato – Quais são seus patrocinadores?

Adílson Ligeirinho – Hoje tenho um apoio do Hotel Monreale, onde realizo meus treinamentos em academia, trilhas e piscina, além da alimentação. Também conto com o apoio médico do Centro Otorrino, também em Poços de Caldas, para que eu possa continuar participando das competições.

Curta a página da coluna “Esporte de Fato” no Facebook em www.facebook.com/colunaesportedefato

jogos cariocas