Share
House of Cards

House of Cards

voltar

FEV/2017 – pág. 03

 

EditorialO nobre leitor deve ter assistido a um dos episódios da série “House of Cards”, que narra um jogo político ambicioso em Washington, D.C. liderado pelo ardiloso Francis Underwood, interpretado pelo notável Kevin Spacey. Em campanha presidencial, o personagem engendra um plano altamente complexo para obter uma posição no gabinete, manipulando em favor do seu jogo de poder. Mas se na ficção deparamos com situações irrelevantes, direcionadas a interesses escusos, na vida real, fatos semelhantes acontecem no governo controverso de Donald Trump. Parafraseando o dito popular, “a vida imita a arte”, o que temos assistido nas últimas semanas, desde a posse do presidente republicano, é uma sucessão de invencionices, demonstrando a falta de autenticidade entre políticos e poderes.

A suposta ligação do presidente russo Vladimir Putin com o alto escalão do governo Trump tem sido questionada pelos democratas e pela imprensa internacional, desencadeando-se dúvidas e olhares desconfiados às circunstâncias. O estopim ocorreu mediante ao recente pedido de demissão de Mike Flynn do cargo de assessor do presidente Donald Trump para Segurança Nacional, após denúncias de que ele teria conversado com o embaixador da Rússia em Washington sobre sansões em dezembro, antes que o republicano fosse empossado. Flynn teria mentido ao vice-presidente Mike Pence ao negar tal conversa, deixando rastros de suspeitas no staff da Casa Branca.

E se no âmbito político há um jogo velado entre as esferas do poder, no quesito imigração há sinais de turbulência, pois o momento assinala para tempos difíceis para os indocumentados no país. As falas de Trump têm sido inflexíveis, mantendo suas promessas de campanha, levando insegurança aos que aguardam na fila de espera pelo voto de misericórdia. As esperanças vão se afilando no corredor da intolerância, mas, ainda assim, manter-se organizado perante as leis americanas é um fator de extrema valia, acredite!

Nesta edição, o “Jornal Nossa Gente” traz matéria especial sobre os direitos legais dos indocumentados. Os devidos cuidados, principalmente quanto às leis americanas de trânsito, evitando abordagens policiais que podem direcionar ao caos. Todos os procedimentos em situação de extremo perigo, que requer calma e prudência. Itens valiosos nortearão a quem de fato necessita.

Os ventos sombrios da série “House of Cards” assopram para a realidade de 2017, no “face to face” da era Trump. E qualquer semelhança não é mera coincidência. Portanto, é preciso determinação para enfrentar os apocalipses e eliminar os fantasmas do medo, agindo com coerência em uma esfera de ameaças e arrogância política. O bom senso prevalece, e nós, brasileiros, continuamos em uma incessante busca pela igualdade, mesmo com a incomplacência dos poderosos.


WaltherAlvarengaWalther Alvarenga