Share
Como o mercado terminou em 2016 e o que prever para 2017

Como o mercado terminou em 2016 e o que prever para 2017

“Fazer previsão é uma coisa difícil, especialmente quando se trata de prever o futuro” (Yogi Berra – antigo jogador de baseball)

Edição de fevereiro/ 2017 – pág. 32

Juros

Com os juros chegando a quase Zero pelo Federal Reserve, influenciados basicamente pela baixa inflação de preços ao redor do mundo não só para a mão de obra, mas também para os bens de consumo, a baixa expectativa de crescimento nos Estados Unidos e a Europa ainda se preocupando com a segurança pública marcam a tendência ao Zero dos Juros. As perguntas são: “Por que o ano de 2017 seria diferente? Será este o ano em que os juros subirão?
O quadro abaixo mostra como o ano terminou em relação as taxas de juros:

IRR-2017-Annual-Viewpoint2

Compradores de imóveis

Neste outro quadro, vamos ver como se dividem os compradores em relação ao total de imóveis vendidos. Podem reparar que os investidores internacionais têm uma forte presença na quantidade e nos valores comprados. Notem, ainda, que nunca foram tantos compradores internacionais como no ano de 2015 e que as REITS diminuíram consideravelmente sua participação nas compras de imóveis. Espera-se que 2017 traga de volta mais compradores internacionais – e que também haja mais capital das REITS – estimulados a comprar mais imóveis em razão do crescente aquecimento da demanda.

IRR-2017-Annual-Viewpoint1

Construção de casas

Nota-se, neste quadro, que o nível médio dos últimos 40 anos da construção de 1.320.000 casas por ano ainda não foi atingido desde a queda de vendas depois do boom de 2005. No entanto, a tendência de alta mostra-nos que, a cada ano, o mercado tem crescido desde 2010; portanto, a nível nacional, não há porque se preocupar com excesso de oferta ou de construções. 2017 deverá então continuar nesse ritmo, mas ainda estará abaixo da média contada desde 1975.

IRR-2017-Annual-Viewpoint

Escritórios

Os imóveis para investimentos em escritórios terão melhores preços assim que o mercado estiver mais estabilizado. Na cidade de Orlando, há mais de 4.6 milhões de pés quadrados vazios, o que inibe a capacidade de capitalização. Isso significa que ainda haverá um tempo até que se ganhe dinheiro com a construção de escritórios.

Untitled-1